Início Aviação Executiva Biden faz curtíssimo voo para posse em Boeing 737 VIP que tem...

Biden faz curtíssimo voo para posse em Boeing 737 VIP que tem até cama a bordo

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O futuro presidente dos EUA, Joe Biden, decidiu largar o trem e foi de avião de sua cidade até Washington num discreto, porém luxuoso Boeing 737.

Joe Biden morou a maior parte da sua vida em Delaware, estado vizinho à capital Washington D.C. Após iniciar sua carreira como político, ele costumava ir de carro até o congresso, já que o trajeto durava “apenas” duas horas.

Mas tudo mudou quando um de seus filhos e esposa morreram num acidente de automóvel e, para fugir do trauma, ele optou por pegar o trem da rede ferroviária estatal Amtrak, que era mais demorado, porém é mais seguro.

As viagens de trem continuaram, inclusive, durante sua vice-presidência no governo Obama e se tornou uma marca pessoal, já que que ele se tornou um forte defensor do meio ferroviário.

Tchau Amtrak, Hello BBJ!

Para surpresa de muitos, ele mudou a rotina dessa vez. Apesar da expectativa de que ele fosse de trem em sua última viagem antes de se mudar para a Casa Branca, o Serviço Secreto vetou a ida por esse meio por questões de ameaça à segurança, e pediu para ele ir de avião ou helicóptero.

Trajetória do curto voo de 28 minutos – FlightRadar24

Sem ainda poder usar os jatos presidenciais Boeing 747-200 ou 757-200 da Força Aérea dos EUA, ou os helicópteros presidenciais Sea King e Blackhawk, Joe Biden optou pela aviação executiva, num 737 bem discreto para o curto voo.

De matrícula N834BZ, o jato é um 737-700 BBJ, ou seja, Boeing Business Jet. Estes aviões modificados pela própria Boeing são versões executivas e VIP de seus consagrados jatos. Feito para transportar poucas pessoas (apenas 16 neste em específico) no maior luxo possível, tanques extras são instalados no porão de carga, aumentando o alcance em 4.220 km, permitindo voos sem escala numa distância de 9.656 km, o suficiente para voar de São Paulo para Zurique sem escalas.

Neste avião, segundo o site PrivateJet Cards Comparision, existe uma grande cama de casal com TV em frente, dando máximo conforto aos ocupantes.

Um detalhe que chamou a atenção é que durante o voo da aeronave, ela não pôde ser rastreada com precisão. O FlightRadar24, aplicativo de rastreamento de voos, mostrava apenas que um Boeing 737 (inclusive de versão incorreta, a maior 737-800) voou de Wilmington, em Delaware, para a capital Washington.

Outro detalhe interessante é que não é possível achar na pesquisa por aeroportos a Base Aérea Conjunta de Andrews, que é onde a frota presidencial fica baseada. Sendo assim, só foi possível encontrar o BBJ após ver sua matrícula (N834BZ) nas filmagens da TV, e buscando por ela na ferramenta de rastreamento de voos. Essa discrição é uma ferramenta que o FlightRadar24 disponibiliza para donos de aeronaves privadas.

Inclusive, o jato N834BZ tem uma pintura com faixas cinzas bem discretas, sendo que a sua matrícula está numa destas faixas, ficando difícil a visualização à distância. Outro ponto discreto é que o jato já serviu aos executivos da Boeing e hoje está registrado numa empresa da Califórnia, a Jet Force V, mas não há quase nenhuma informação sobre a companhia. Bem sigiloso, não?

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A
Sair da versão mobile