Bilhete de comissário colado em banheiro de avião causa indignação na Coréia do Sul

A KLM, braço holandês do grupo Air France-KLM, pediu desculpas publicamente nesta sexta-feira, 14, depois que um membro da tripulação provocou indignação ao colar um bilhete no toalete do avião. Em coreano, o texto dizia que os passageiros do voo recente não podiam usar o banheiro por causa do novo coronavírus.

O bilhete da discórdia – Fonte: Twitter

Fotos do bilhete escrito à mão acabaram viralizando por toda a internet. em meio à epidemia de coronavírus, principalmente na Ásia, ele dizia: “Banheiro apenas para tripulantes”.

Ao lê-lo, um passageiro do voo de 10 horas de Amsterdã para Seul se revoltou e compartilhou as imagens on-line. O passageiro acusou a KLM de discriminar passageiros sul-coreanos porque o sinal estava apenas em coreano.

Em sua conta no Twitter, o passageiro disse: “Cara KLM. Hoje, você deixou bem claro que discrimina a raça usando o Coronavírus como desculpa. Você deve um enorme pedido de desculpas aos passageiros e à Coréia ”. Seu post, em inglês e coreano sobre o incidente, reuniram milhares de retweets e curtidas. Em seguida a hashtag #BoycottKLM estava em alta no Twitter coreano.

Desculpas

Uma semana após o ocorrido, executivos da KLM fizeram uma reverência ao se desculpar publicamente em uma entrevista coletiva em Seul, dizendo que levam as acusações de discriminação “muito a sério” e prometem impedir que isso aconteça novamente.

“Este é um erro humano e levamos a sério”, disse Guillaume Glass, gerente geral regional da Air France-KLM. “Lamentamos profundamente que isso tenha sido visto como discriminação, o que não era absolutamente a intenção da tripulação”. A equipe disse que usar apenas coreano na placa era simplesmente um descuido. Um aviso em inglês foi adicionado depois que os passageiros se queixaram, disse Glass. Não é política da KLM reservar banheiros para a tripulação, acrescentou.

Avião Boeing 777 KLM

Na quarta-feira, o ministério dos transportes da Coréia do Sul havia divulgado um comunicado alertando a KLM sobre suas “medidas discriminatórias” e apelando à empresa para garantir que isso não aconteça novamente.

Em uma reunião, a embaixadora holandesa Joanne Doornewaard lamentou o incidente ao ministro dos Transportes, Kim Hyun-mee, disse uma autoridade do ministério à Reuters:

“A KLM deseja anunciar sua posição em relação aos lavatórios somente para tripulação em resposta a uma situação no voo da KL855 para Incheon, saindo de Amsterdã, em 10 de fevereiro. Antes de tudo, desejamos expressar nossas sinceras desculpas a todos os passageiros que foram ofendidos pela operação e pelo anúncio de lavatórios somente para a tripulação.

Em coordenação com o comandante, ocasionalmente dedicamos um banheiro exclusivamente para uso dos tripulantes. Normalmente, informamos todos os passageiros dos lavatórios somente para a tripulação. Este anúncio em particular foi escrito apenas em coreano e a versão em inglês foi omitida inadvertidamente, o que foi apontado por um passageiro. Lamentamos profundamente que isso tenha sido visto como discriminação, o que não era absolutamente a intenção da tripulação.

Atualmente, estamos conduzindo uma investigação interna e tomaremos as medidas necessárias para evitar que incidentes semelhantes ocorram no futuro”.

Carlos Roman
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Avião Airbus A330-900 A330neo TAP Portugal

TAP e TAAG retomam voos regulares entre as capitais de Portugal...

0
As companhias retomaram nesta semana os voos regulares ligando as capitais de seus respectivos países de língua portuguesa na Europa e na África.