Blockchain é prioridade como tecnologia do futuro da aviação comercial

O Blockchain está emergindo rapidamente como a tecnologia prioritária para a exploração futura dentre os diretores de TI (Tecnologia da Informação) de aeroportos e companhias aéreas em todo o mundo, atraindo a atenção da maior parte das pesquisas em 2018, de acordo com uma nova pesquisa divulgada pela SITA.




Tecnologia Blockchain Rastreamento Aviação

Imagem: IFS Blog

A Air Transport TI Insights da SITA de 2018 mostra que o blockchain oferece múltiplos casos de uso, desde identificação de passageiros até emissão de bilhetes, rastreamento de ativos e gerenciamento de programas de passageiros frequentes, que ajudam os diversos participantes do setor a trabalhar melhor em conjunto.

Gustavo Pina, diretor do SITA Lab, disse: “Os maiores obstáculos no caminho de uma jornada perfeita para os passageiros e viagens aéreas verdadeiramente eficientes são os processos integrados entre as muitas partes interessadas, incluindo companhias aéreas, aeroportos, agentes de solo e autoridades de controle. Eles agem como bloqueios significativos de velocidade a cada passo pelo caminho. Ao colaborar como uma unificação dessa indústria, podemos suavizar essa jornada e o blockchain é uma das tecnologias que tem o potencial de tornar isso possível. Isso explica o interesse significativo do setor por isso”.

Um dos principais benefícios da tecnologia blockchain é a capacidade de ter aplicativos de várias empresas. Eles funcionam em várias organizações, gravando dados imutáveis dentro do blockchain, em vez de ter aplicativos individuais sendo executados separadamente e trocando dados caso a caso. É assim que esta tecnologia pode fornecer uma fonte “única de verdade” para todas as partes interessadas.

 

 

Hoje, 59% das companhias aéreas têm programas-piloto ou de pesquisa planejados em torno do blockchain para implementação até 2021, o que representa um aumento de 42% em relação ao ano passado. Da mesma forma, os aeroportos também continuam a experimentar o blockchain com 34% planejando projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) até 2021.

O uso mais comum de blockchain esperado tanto para companhias aéreas quanto para aeroportos é a otimização do processo de identificação de passageiros, com 40% das companhias aéreas e 36% dos aeroportos considerando que isto seria um grande benefício.

Embora o foco na indústria seja predominantemente o gerenciamento de identidade de passageiros, tanto as companhias aéreas quanto os aeroportos também veem que o blockchain pode ter grandes benefícios em vários outros casos de uso.

As companhias aéreas declararam que esperam que a tecnologia blockchain forneça benefícios na distribuição de tokens de passageiros para programas de milhagem (34%) e bilhetes eletrônicos (31%). Os diretores de TI dos aeroportos consideram o rastreamento de mudança de custódia de itens (como bagagem) (28%) e eficiência operacional (24%) como áreas que têm benefícios potenciais.

Em uma tentativa de ajudar a impulsionar a exploração do blockchain, a SITA anunciou em junho o lançamento do Sandbox Blockchain de Aviação, um grande projeto de pesquisa da indústria para explorar o potencial de blockchain. A SITA está investindo na infraestrutura para acelerar pesquisas específicas do setor sobre a viabilidade da execução de aplicativos de várias empresas usando a tecnologia de contabilidade distribuída, mais conhecida como blockchain.

 

 

O Sandbox Blockchain de Aviação será conduzido e gerenciado pelo SITA Lab, equipe de pesquisa de tecnologia da SITA, e será desenvolvido em três etapas.

Para começar, a SITA abrirá o acesso ao contrato inteligente FlightChain no Sandbox. A FlightChain, que inicialmente começou com British Airways, Heathrow, Aeroporto Internacional de Genebra e Aeroporto Internacional de Miami, permitirá que companhias aéreas e aeroportos resolvam a questão da qualidade dos dados de status de voo. Ele armazena informações de voo no blockchain para fornecer uma fonte única de verdade. A SITA está facilitando que outras companhias aéreas e aeroportos participem dessa pesquisa e testem o FlightChain para uso próprio graças as Interfaces de Programação de Aplicações (APIs) simples que estarão disponíveis no Developer.aero.

Para a segunda etapa desta inovação colaborativa, a SITA trabalhará com organizações que desejam testar contratos inteligentes em vários casos de uso operacional de companhias aéreas e aeroportos.

Durante a terceira etapa da pesquisa, a SITA permitirá que os participantes executem seu próprio nó na rede blockchain.

 
Informações pela SITA.
 

Aeroporto de Amsterdam permite troca de Euro por Bitcoin e Ether

SITA convida indústria aeronáutica a participar de pesquisa internacional de blockchain

Aéreas e aeroportos começam a adotar embarque biométrico da SITA

 

 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.