Início Acidentes e Incidentes Boeing 737 MAX faz pouso não programado após falha de ajuste de...

Boeing 737 MAX faz pouso não programado após falha de ajuste de estabilizador horizontal

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Imagem: Nathan Coats / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Uma aeronave Boeing 737 MAX que realizava um voo para a República Dominicana precisou voltar ao aeroporto de partida após falha no sistema de ajuste do estabilizador horizontal.

Segundo reportado pelo The Aviation Herald, o incidente aconteceu quando o Boeing 737 MAX-8 registrado sob a matrícula N302SA realizava um voo de Miami, na Flórida, para Santo Domingo, na República Dominicana, na última segunda-feira, dia 29 de março.

A aeronave da American Airlines decolou às 15:02 UTC de Miami, com 135 passageiros e 6 tripulantes, para cumprir o voo AA987 de pouco mais de duas horas. A decolagem e a subida ocorreram aparentemente sem nenhuma intercorrência, uma vez que a aeronave prosseguiu para o nível de voo FL330 (33.000 pés de altitude).

Pouco tempo depois, entretanto, já sobrevoando o Oceano Atlântico ao sul de Nassau, nas Bahamas, a tripulação reportou um problema e falha de pitch trim (ajuste de ângulo do estabilizador horizontal) e decidiu retornar para Miami, como mostram os dados abaixo, registrados pelo RadarBox:

Imagem: RadarBox

A tripulação solicitou uma final longa e o Boeing realizou o pousou em segurança às 16:20 UTC, na pista 09 do Aeroporto Internacional de Miami depois de 50 minutos do retorno. Em seguida ao pouso, a tripulação descartou a necessidade de assistência e taxiou normalmente até o pátio.

Após três horas e cinquenta de atraso, um Boeing 737 MAX-8 substituto de matrícula N339SU foi alocado para realizar o voo até Santo Domingo na República Dominicana, e o N302SA permanece em Miami até a publicação desta matéria, quase 2 dias completos após o pouso.

A Administração Federal de Aviação (FAA) relatou que irá investigar o incidente, mas indicou a American Airlines para fornecer informações adicionais.

Em comunicado divulgado, a American Airlines disse:

O voo 987 da American Airlines, com serviço de Miami (MIA) para Santo Domingo, República Dominicana (SDQ), relatou um possível problema mecânico após a partida de MIA em 29 de março. A aeronave pousou com segurança em MIA sem incidentes e taxiou para o portão por conta própria. Todos os clientes desembarcaram normalmente e não houve relatos de ferimentos a nenhum cliente ou tripulação. Uma aeronave substituta foi usada para levar nossos clientes ao SDQ enquanto nossa equipe de manutenção avaliava a aeronave original.

Detalhes adicionais:

– A aeronave era um Boeing 737 MAX com 135 passageiros e seis tripulantes.

– Um componente do sistema principal de ajuste elétrico tornou-se inoperante. Nossos pilotos executaram a lista de verificação apropriada, que incluiu o ajuste manual da aeronave. Eles voltaram para MIA e pousaram sem intercorrências. O problema não estava relacionado ao MCAS.”

Vale ressaltar, como indicado acima pela empresa aérea, que o problema neste incidente não tem ligação com o MCAS (Maneuvering Characteristics Augmentation System), sistema que foi responsável pela queda dos dois MAX.

Sair da versão mobile