O 737 MAX da Norwegian que está preso há mais de um mês no Irã

Um Boeing 737 MAX 8 da Norwegian continua “preso” no Irã após um voo alternado. O motivo é um tanto quanto interessante: sanções dos EUA.

© Pawel Monka

A aeronave de matrícula LN-BKE estava cumprindo o voo de Dubai para Oslo na Noruega no dia 14 de dezembro do ano passado. Durante o sobrevoo ao Irã o avião teve problemas no motor e, seguindo os procedimentos, pousou em segurança na cidade de Xiraz.

Logo no outro dia um 737 foi enviado levando mecânicos e trazendo os passageiros para Oslo. O que seria apenas um contratempo rotineiro na aviação virou uma dor de cabeça para a Norwegian: foi constatado rapidamente o problema no avião, que precisaria de apenas algumas peças novas para voar novamente.

E com o embargo dos EUA ao Irã, não é permitido importar equipamentos americanos ou que contenham componentes americanos para o país pérsio. Desta maneira não é possível realizar a manutenção e a aeronave não pode decolar.

Até agora, seis semanas depois do pouso alternado, a aeronave continua parada em solo iraniano, sem previsão de saída. A única boa notícia foi para os passageiros, que foram isentos de carimbo no desembarque no Irã, que poderia complicar ou impedir a obtenção de visto ou autorização de viagem para os EUA.

Com informações do AirlineGeeks.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias