O 737 MAX da Norwegian que está preso há mais de um mês no Irã

Um Boeing 737 MAX 8 da Norwegian continua “preso” no Irã após um voo alternado. O motivo é um tanto quanto interessante: sanções dos EUA.

© Pawel Monka

A aeronave de matrícula LN-BKE estava cumprindo o voo de Dubai para Oslo na Noruega no dia 14 de dezembro do ano passado. Durante o sobrevoo ao Irã o avião teve problemas no motor e, seguindo os procedimentos, pousou em segurança na cidade de Xiraz.

Logo no outro dia um 737 foi enviado levando mecânicos e trazendo os passageiros para Oslo. O que seria apenas um contratempo rotineiro na aviação virou uma dor de cabeça para a Norwegian: foi constatado rapidamente o problema no avião, que precisaria de apenas algumas peças novas para voar novamente.

E com o embargo dos EUA ao Irã, não é permitido importar equipamentos americanos ou que contenham componentes americanos para o país pérsio. Desta maneira não é possível realizar a manutenção e a aeronave não pode decolar.

Até agora, seis semanas depois do pouso alternado, a aeronave continua parada em solo iraniano, sem previsão de saída. A única boa notícia foi para os passageiros, que foram isentos de carimbo no desembarque no Irã, que poderia complicar ou impedir a obtenção de visto ou autorização de viagem para os EUA.

Com informações do AirlineGeeks.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos