Boeing 747 tem falha no motor, peças caem do Jumbo e atingem idosa

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Na mesma tarde em que um Boeing 777 teve fogo no motor e soltou peças nos EUA, um B747 Jumbo acabou tendo problema semelhante e feriu uma idosa no solo.

Desta vez o caso aconteceu não aconteceu nos Estados Unidos, mas sim no outro lado do Atlântico, nos Países Baixos, com um Boeing 747 cargueiro que, assim como o 777 da United, tinha acabado de decolar.

O 747-400BCF, ou seja, um Jumbo que foi fabricado para passageiros mas convertido para carga pela própria Boeing, é operado pela Longtail Aviation, de Bermuda, uma companhia aérea pequena mas famosa por seu 737 privado com uma pintura bem exótica.

De matrícula VQ-BWT, o 747-400 decolou de Maastricht, principal aeroporto de cargas dos Países Baixos, rumo a Nova Iorque, mas, logo depois da decolagem, enfrentou problemas em um de seus motores.

Segundo o portal AviationSafetyNetwork, o problema foi um despalhetamento do compressor do motor PW4056 de número 1, o que fica na posição externa da asa esquerda. Neste tipo de ocorrência, as palhetas de um ou mais discos do motor se quebram e acabam causando um mau-funcionamento do mesmo.

A quebra das palhetas pode ter diversas origens, como ingestão de objetos ou pássaros, falha no material por defeito de fabricação, manutenção deficiente, entre outras.

Trajetória do voo após o problema com os motores – FlightRadar24

Após este problema, a tripulação declarou Mayday (aviso de emergência) e solicitou um pouso de emergência, que foi realizado em Liège, na Bélgica. Porém, antes do pouso foram realizadas órbitas (círculos padrões) para que parte do combustível fosse alijado, deixando a aeronave mais leve para um pouso dentro do limite máximo de peso permitido pelo fabricante do Jumbo.

Várias pessoas em solo registraram o avião dando voltas e também com um dos motores com uma fumaça diferente. Logo depois, foram encontradas partes das palhetas do compressor na cidade holandesa de Meerssen.

Uma delas atingiu uma senhora, que ficou levemente ferida. Já outras peças atingiram carros que estavam estacionados. Segundo os bombeiros locais disseram ao jornal De Telegraaf, “várias pessoas ficaram assustadas em Meerssen, porque eles viram o avião com um motor pegando fogo”.

Um motor reserva foi enviado para Liège a fim de que a aeronave possa continuar sua jornada para os EUA. A companhia informou que não sabe as causas do acidente, mas já entrou em contato com a seguradora para verificar a questão dos danos em solo.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Sai a aprovação para o reparo do problema elétrico do 737...

0
O problema foi anunciado às empresas aéreas no início do mês passado pela fabricante, que apontou quais eram os 106 aviões afetados.