Boeing 747 pousa danificado e suspeita é que bateu numa escada antes de decolar

Boeing 747-400F da Kalitta Air

Um grande avião quadrimotor Boeing 747 foi encontrado com danos após um voo na última sexta-feira, 24 de setembro, e a suspeita é de que tenha, surpreendentemente, sofrido a avaria pouco antes da decolagem, sem que a ocorrência tenha sido percebida.

Segundo informações do sistema da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), a aeronave envolvida no incidente é o Boeing 747-400 cargueiro registrado sob a matrícula N706CK, operado pela companhia aérea americana Kalitta Air, já bastante conhecida no Brasil por trazer seus Jumbos regularmente ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

O jato, com apenas os dois pilotos a bordo, realizou o voo cargueiro de número K4-961, que partiu de Anchorage, no Alasca, no final da noite da quinta-feira, 23 de setembro, e seguiu até Los Angeles, na Califórnia, pousando no final da madrugada da sexta-feira (24) na pista 25L, cerca de 4,5 horas depois da decolagem.

O voo do Jumbo danificado – Imagem: RadarBox

Porém, segundo o relatório da FAA, a inspeção pós-voo no pátio de Los Angeles revelou danos na asa esquerda, e a suspeita é de que “a aeronave pode ter atingido uma escada ao taxiar para a decolagem”. Apesar da suposta colisão, até o momento o registro não fornece informações sobre qualquer anormalidade reportada pelo aeroporto de partida.

A imagem a seguir mostra a curta trajetória de solo do Boeing 747 desde a posição em que estava estacionado em Anchorage até a pista de decolagem:

Imagem: FlightRadar24

A agência fiscalizadora classifica a ocorrência como um incidente e descreve apenas como “desconhecidos” os danos encontrados, possivelmente porque a companhia aérea ainda não havia avaliado a natureza das avarias quando reportou o caso à FAA.

Segundo dados da plataforma de rastreamento de voos RadarBox, o Jumbo da Kalitta permaneceu em solo por cerca de um dia e meio, e então voltou ao serviço comercial na tarde do sábado (25).

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias