Boeing 767 da Azur com 346 a bordo bateu a cauda na pista ao pousar

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um Boeing 767, em um voo regular transportando passageiros, sofreu danos em sua fuselagem após um incidente no momento do pouso, na última terça-feira, dia 22 de setembro.

Avião Boeing 767-300 Azur Air
Boeing 767-300 – Azur – Imagem: Marvin Mutz / CC BY-SA

Segundo reporta o The Aviation Herald, a aeronave envolvida na ocorrência foi o Boeing 767-300 registrado sob a matrícula VQ-BEN, operado pela empresa aérea russa Azur Air, quando realizava o voo de núemro ZF-8782 de Antalya (Turquia) para Moscou-Vnukovo (Rússia).

O jato tinha a bordo 336 passageiros e 10 tripulantes, e pousava pela pista 19 de Vnukovo quando sua cauda atingiu a superfície da pista, o chamado “tailstrike” na definição em inglês.

Apesar do contato da fuselagem com o solo, aeronave concluiu seu pouso sem mais intercorrências e taxiou até o pátio, e dados do FlightRadar24 mostram que ela voltou a voar após pouco menos de 24 horas, indicando que uma inspeção pós-incidente não deve ter revelado danos significativos.

No dia seguinte à ocorrência, a agência de investigação de acidentes Rosaviatsia relatou que o comandante afirmou que sentiu uma windshear (cortante de vento) na aproximação final, o que levou a um ângulo de pitch (inclinação do nariz) aumentado no momento do toque.

Os relatórios de condições meteorológicas (METAR) dos horários próximos ao do incidente indicam vento de 8 a 10 m/s (28 a 36 km/h) e nenhuma condição significativa de tempo:

  • UUWW 221000Z 25010MPS CAVOK 18/08 Q1013 R24/000070 NOSIG=
  • UUWW 220930Z 25008MPS CAVOK 18/08 Q1013 R19/000070 NOSIG=

O The Aviation Herald ainda informa que uma inspeção na pista revelou vestígios de contato da fuselagem com o solo, evidenciados por tinta e metal ao longo de uma distância de 101 metros na região do toque do pouso.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias