Início Variedades Boeing 777 da FedEx quase colide com morro após piloto desrespeitar o...

Boeing 777 da FedEx quase colide com morro após piloto desrespeitar o controlador

Um Boeing 777 cargueiro da FedEx esteve a ponto de colidir com uma montanha em Hong Kong, após os pilotos adotarem um procedimento de decolagem errado, ao contrário das instruções do controlador de tráfego aéreo.

A aeronave 777-200F, com a matrícula N884FD realizava o voo FX14 com destino a Taipei na última quarta-feira. Para sua decolagem a partir da pista 07R de Hong Kong, o controlador da Torre instruiu aos pilotos seguirem com o perfil de subida Ocean 2A.

A quem não está familiarizado, sempre que uma aeronave recebe autorização para um voo, os pilotos são instruídos a seguir um procedimento de subida específico, composto por fixos (coordenadas geográficas) ou auxílios à navegação por rádio-frequência. Esse procedimento é definido pelos controladores com base no plano de voo da aeronave e seu destino.

Desta forma, a saída Ocean 2A é um desses procedimentos de saída (SID) de Hong Kong. Ao segui-lo, o piloto não apenas garante que está tomando uma rota segura, mas que será levado a um ponto conveniente para ingressar na aerovia que vai levá-lo a seu destino.

Como se nota na carta de navegação abaixo, a saída Ocean 2A prevê que, após a decolagem, o avião vire levemente à direita, seguindo um caminho pelo mar e evitando, assim, os morros que há no entorno de Hong Kong.

Pilotos viraram à esquerda, rumo ao monte

O aeroporto internacional de Hong Kong é localizado num enorme aterro sobre o oceano e possui montanhas de ambos os lados, portanto, é natural que os procedimentos de decolagem tenham cursos específicos para desviar das elevações do terreno.

No entanto, conforme reporta o The Aviation Herald, o que se viu foi um erro da tripulação do FedEx 14, que virou à esquerda cerca de 45 graus tomando rumo direto da montanha. Esse movimento da aeronave ficou registrado nos sistemas de rastreamento de voo, como o FlightRadar24, que você pode notar na imagem abaixo.

A rota do Fedex 14 – Imagem FR24

Ao observar o erro e o risco, o controlador de tráfego aéreo rapidamente interveio na frequência de rádio e instruiu a aeronave a acelerar a subida para 4.300 pés, além pedir para que a tripulação virasse imediatamente para a direita na proa 120 graus.

O que chama a atenção nesse incidente, que poderia ter terminado mal, é que não apenas os pilotos desobedeceram a instrução do controlador de seguir pela Ocean 2A, mas também não notaram o erro e o terreno à frente. No momento do incidente não havia uma quantidade relevante de nuvens que pudesse atrapalhar a visibilidade – as nuvens estavam esparsas a 3.000 pés, segundo o METAR.

Quando o controlador perguntou, posteriormente, o motivo de haverem virado à esquerda, a tripulação apenas respondeu “atitude incorreta”. 

A aeronave continuou para um pouso seguro em Taipei cerca de 70 minutos depois. O incidente será investigado.