Boeing 777 desiste de arremetida no último instante e fica perto de bater a cauda na pista

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um vídeo interessante foi gravado no início da tarde deste sábado (22) em Amsterdã, quando os pilotos de um Boeing 777 aparentemente desistem de arremeter e ficam próximo de bater a cauda. O flagra foi feito pelo spotter Max.Aviation, que estava na famosa Polderbaan, principal pista de pousos do aeroporto holandês e que tem vista irrestrita para as aeronaves.

O tempo estava muito ruim na hora, com ventos de 17 nós (31 km/h) variando 60º em direção, chuva leve e nuvens cúmulos-nimbos na área. Tudo isso culminou na possível decisão de arremetida de última hora no Boeing 777-300ER da Kuwait Airways, que chegava procedente da Cidade do Kuwait, e acabava de sair de uma nuvem de chuva.

Até aí, seria apenas mais uma arremetida, dentre tantas que ocorrem em Amsterdã, que sofre com os ventos do Mar do Norte, porém o piloto (aparentemente) decidiu apenas por puxar o manche para fazer o avião subir, e não deu a potência necessária para ganhar velocidade e iniciar a subida.

Conversamos com o Max, que flagrou o momento, e ele nos informou que já estava indo embora na hora da gravação, que foi feita de surpresa. “Eu não ouvi barulho do motor, não sei se era por causa do barulho da chuva que me atrapalhou ou se ele realmente não aplicou potência”.

Sem potência dos motores (e consequentemente sem energia para levar a aeronave para frente e para cima) o avião não poderia subir mais do que por alguns instantes e, portanto, voltou a descer por ação da gravidade. Diante da situação, os pilotos apontaram o nariz para baixo, aliviando o manche e fizeram o pouso, para evitar um tail-strike, que é quando o avião arrasta /encosta a traseira no chão.

Avião Boeing 777 KLM
Boeing 777-300ER da KLM pousa em Polderbaan, foto tirada no mesmo lugar do vídeo

Apesar do pouso forte, a aeronave conseguiu fazer a desaceleração sem maiores problemas e prosseguiu normalmente até o terminal, tendo inclusive já decolado de volta para o Kuwait. O aplicativo FlightRadar24 não registrou nenhuma grande variação de velocidade ou altura durante a fase do pouso.

Não está claro o que ocorreu para que a tripulação não aplicasse potência durante a arremetida ou se foi uma tesoura de vento, só se sabe que o voo era cargueiro, mesmo sendo um avião de passageiros, e que a Kuwait Airways não opera regularmente em Amsterdã. O pouso inclusive lembra um pouco o da Azul, que também esteve próximo de um tail-strike mas que foi feito numa manobra intencional pelo habilidoso comandante:

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias