Boeing 797-6X e -7X já possuem motores e especificações definidos

Concepção artística preliminar do Boeing 797. Imagem: Jon Ostrower.

Em mais um grande furo, o jornalista americano Jon Ostrower estreou seu novo site The Air Current com mais detalhes exclusivos do futuro Boeing New Middle Market Airplane – NMA, ou extra-oficialmente 797.




Segundo Ostrower, as fabricantes de motores CFM, Pratt & Whitney e Rolls-Royce têm até amanhã para responder uma solicitação oficial por parte da Boeing para os motores da nova aeronave. Após receber as três propostas, a Boeing irá analisar e escolher a fabricante ou as fabricantes que irão equipar o 797.

As especificações para os motores até agora são de empuxo máximo de 45 mil libras – para se ter uma ideia, os motores mais potentes do 757 possuem 43 mil libras de empuxo e os do principal concorrente A321neoLR entregam 32 mil libras de empuxo cada -, e redução de consumo de combustível de 25% em relação aos motores Rolls-Royce RB211 e Pratt & Whitney PW2000 que equipam os 757.

Como rumores apontavam anteriormente, duas versões serão fabricadas, que agora possuem nome: -6X e -7X. O Boeing 797-6X deverá levar 228 passageiros na configuração de duas classes, com um alcance de 5.000 milhas náuticas (9260 km). Já o -7X será um pouco maior, levando 267 passageiros com alcance de 4.200 milhas náuticas (7778 km).

O concorrente A321neoLR leva 202 passageiros em duas classes por 4.000 milhas náuticas, sendo que tem um alcance estendido para 4.110 milhas náuticas se voar com 180 passageiros. Claramente o 797 teria uma grande vantagem em ambas as versões contra o Airbus, mas o que irá pesar é o custo operacional.

Comprar e operar o A321neoLR é mais barato: a aeronave tem custo de aquisição/leasing menor, seus motores são praticamente os mesmos do A319neo e A320neo, e os pilotos que voam estas duas últimas aeronaves não precisam fazer treinamento extra ou simulador para voar o A321neoLR. Porém, ao mesmo tempo, o avião da Airbus não consegue atender todas as rotas voadas pelo 757, principalmente pelo modelo -300.

Apesar de a Boeing ainda não ter batido o martelo se irá lançar ou não o 797, caso a aeronave venha se tornar realidade, deverá entrar em serviço em 2025. Fontes na indústria afirmam que não teremos uma decisão anunciada sobre o 797 na feira de Farnborough no próximo mês.
Com informações de Jon Ostrower – The Air Current

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos