Boeing acelera fechamento de fábrica do 787 na sua cidade natal

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A Boeing está acelerando o processo de unificação da linha de produção do 787 Dreamliner e quer terminar isso no primeiro trimestre de 2021.

Divulgação – WhiteHouse

A programação será adiantada em alguns meses, segundo reportou o jornalista Dominic Gates, do Seattle Times, citando um e-mail interno enviado aos funcionários por Lane Ballard, vice-presidente e diretor geral do programa 787. Através da carta, Ballard afirma que a fábrica de Everett produzirá seu último 787 Dreamliner já em março próximo e que, depois disso, toda a produção será concentrada na planta produtiva da Carolina do Sul.

Em Everett, no estado de Washington, está a sede da maior fábrica da Boeing, que também é o maior prédio do mundo em área construída. Nesta unidade nasceram os lendários 747 e 777, além de serem produzidos os 757 e 767. O Dreamliner foi o primeiro avião de corredor duplo da Boeing a não ser produzido em Everett, e o primeiro jato comercial da empresa a ser feito fora de Washington.

Com muitos incentivos do governo da Carolina do Sul, a Boeing abriu uma linha de montagem em Charleston, colocando próximo dela a unidade responsável por construir a fuselagem, que é totalmente feita de materiais compostos.

Agora, com coronavírus, as próprias crises internas da fabricante causadas pelo 737 MAX, 777X e pelo próprio 787 Dreamliner, a tendência é cortar custos, que começam pela unificação da fabricação dos modelos.

Outro ponto destacado por Balland é que a taxa de produção mensal do 787 vai de seis para cinco jatos, e que não haverá transferências de funcionários entre as unidades.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias