Boeing entrega sua aeronave chinesa de número 2000

A Boeing entregou ontem (30/11) seu 2.000º avião de um operador chinês, um 737 MAX para a Xiamen Airlines. O marco e o ritmo em que foi atingido refletem o crescimento acelerado do maior mercado mundial de aviação comercial.




Avião Boeing 737 MAX Xiamen Airlines 2000th chinese
Aeronave chinesa de número 2000 da Boeing – Imagem: Boeing

A Boeing entregou seus primeiros 1000 aviões às companhias aéreas chinesas ao longo de quatro décadas. Já os próximos 1000 jatos da Boeing foram entregues nos últimos cinco anos. O ritmo acelerado continua, já que um em cada quatro jatos comerciais da Boeing vai para uma operadora chinesa, seja por meio de compra direta ou arrendamento.

“Estamos profundamente honrados em ter alcançado este marco de entrega com nossos grandes parceiros na China. Nosso relacionamento industrial de longa data neste mercado tem sido mutuamente benéfico, alimentando um crescimento significativo nos negócios da Boeing, na economia dos EUA e na aviação chinesa”, disse Ihssane Mounir, vice-presidente sênior de Vendas Comerciais e Marketing da Boeing.

O novo 737 MAX entregue ostenta um logotipo especial comemorando o marco. É o oitavo avião MAX a juntar-se à Xiamen Airlines, que opera em ritmo acelerado e tem a maior frota de Boeings na China, com mais de 200 jatos.

“Estamos satisfeitos por fazer parte desta entrega histórica da Boeing e da China”, disse Che Shanglun, presidente da Xiamen Airlines. “Em nossos 34 anos de história de operações, a Xiamen Airlines cresceu continuamente, dobrando o tamanho de sua frota nos últimos cinco anos e alcançando lucros por 31 anos consecutivos.​​”

A Xiamen Airlines é um dos mais de 30 clientes comerciais da Boeing na China. Ao todo, os jatos fabricados pela Boeing compreendem mais da metade dos mais de 3.000 aviões a jato que voam no país.

Avião Boeing 737 MAX Xiamen Airlines
Boeing 737 MAX da Xiamen Airlines – Imagem: Boeing

Espera-se que a frota comercial da China mais que dobre nos próximos 20 anos. A Boeing prevê que a China precisará de 7.690 novos aviões, avaliados em US$ 1,2 trilhão até 2038. A Boeing também prevê que a China experimentará um forte crescimento no mercado de serviços comerciais, com demanda crescendo US$ 1,5 trilhão nos próximos 20 anos, respondendo por 17% da demanda mundial.

A China também desempenha um papel importante na construção dos jatos do mundo. A indústria chinesa de fabricação aeroespacial fornece peças para todos os jatos Boeing, incluindo o 737 MAX, 777 e 787 Dreamliner.

Em dezembro, a Boeing e a Commercial Aircraft Corp. of China (COMAC) deverão entregar o primeiro avião 737 MAX de um centro de entrega e conclusão em Zhoushan, na China. A instalação irá lidar com o trabalho interior e pintura exterior de 737 MAXs para o mercado chinês. O trabalho de montagem final continuará a ser feito na fábrica da Boeing em Renton, Washington, com as aeronaves seguindo para a conclusão na China.

A atividade da Boeing na China está avaliada em mais de US$ 1 bilhão. Isso inclui aquisições da ampla base de fornecimento da Boeing, receitas de joint ventures, operações, treinamento e investimento em pesquisa e desenvolvimento.

 
Informações pela Boeing.
 




China Southern planeja voar para América do Sul em breve

China Southern deixará a SkyTeam

Airbus A350 XWB chega ao Paraguai com a China Airlines

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias