Boeing em alerta por encontrar trincas na fixação de asas de 737NG

Avião Boeing 737NG

Engenheiros e investigadores de segurança da Boeing estão se esforçando para descobrir porque diversos Boeing 737NG estão sendo afetados por um problema de trincas nos ‘pickle forks’ – os garfos de fixação das asas com a fuselagem da aeronave.

A estrutura ajuda a transferir o estresse, o torque e as forças aerodinâmicas que atuam na conexão entre as asas e o corpo do jato.

Os engenheiros projetam os garfos para durarem por toda a vida útil do avião, mais de 90.000 pousos e decolagens conhecidos como “ciclos de voo” na aviação, sem desenvolver trincas. A falha de um pickle fork em voo pode levar a consequências catastróficas.

Durante uma inspeção recente, técnicos encontraram um garfo gravemente trincado em um Boeing 737NG. O avião é relativamente jovem, tendo registrado aproximadamente 35.000 ciclos de voo.

Um engenheiro aposentado da Boeing, que pediu para permanecer anônimo, disse ao KOMO News: “É incomum ter uma trinca no garfo. Ele não foi projetado para falhar dessa maneira. É particularmente preocupante porque foi encontrado muito cedo no tempo de serviço do avião.”

Outra fonte disse que a Boeing relatou rapidamente o problema com o primeiro avião no começo do mês para a FAA (agência que regula a aviação dos EUA), mas já foram encontrados mais aviões com trincas semelhantes.

A Boeing confirmou à KOMO na sexta-feira (27) que existe um problema de trincas. Segundo um porta voz da fabricante:

“Segurança e qualidade são nossas principais prioridades. A Boeing notificou a FAA e entrou em contato com os operadores do 737NG sobre um problema de trincas descoberto em um pequeno número de aviões que sofreram modificações. Nenhum problema em serviço foi relatado.

Nos próximos dias, nós trabalharemos em estreita colaboração com nossos clientes para implementar um plano de inspeção recomendado para certos aviões da frota. Esse problema não afeta nenhum dos aviões 737 MAX ou o P-8 Poseidon.

A FAA exigirá que os operadores de certos jatos Boeing 737NG realizem inspeções quanto a trincas estruturais. A Boeing notificou a agência sobre o assunto depois que descobriu as trincas enquanto fazia modificações em uma aeronave muito usada. As inspeções descobriram trincas semelhantes em um pequeno número de aviões adicionais.

A FAA instruirá os operadores a realizar inspeções específicas, fazer os reparos necessários e relatar suas descobertas à agência imediatamente.”

Uma fonte do governo diz que, até que o escopo do problema possa ser entendido, é difícil dizer quais ações corretivas precisam ser tomadas. Pode ser qualquer coisa, desde inspeções visuais de todos os 737NG até algo mais improvável, como aterrar os aviões para inspeções adicionais.

Os 737NG são a geração de modelos fabricados antes do 737 MAX, designados como 737-600, 737-700, 737-800 ou 737-900. Sua produção foi iniciada em 1996 e o último saiu de fábrica há poucos meses em Renton.

Trincas leves são ocasionalmente encontradas em garfos, mas são muito incomuns. Se uma leve trinca for descoberta durante uma inspeção de rotina, os engenheiros estimam quanto esperam que ela cresça sob condições típicas e, em seguida, definem intervalos prescritos para novas inspeções.

“Uma trinca como essa é semelhante a quando você vê uma trinca na alça de uma xícara de café”, o engenheiro aposentado disse. “Você provavelmente pode continuar usando a xícara várias vezes, mas sempre existe o risco de que a alça se quebre e o café quente acabe no seu colo”.

Uma fonte do governo federal disse que os inspetores da FAA estavam animados e felizes em receber a ligação da Boeing. “…felizes porque a política de segurança está viva na Boeing”. Essa mesma fonte se preocupa com o impacto econômico das consequências com segurança na Boeing.

Até que a extensão do problema seja descoberta, será difícil determinar o que as equipes de manutenção precisarão fazer. Até o momento, não houve ordens do governo para inspeções obrigatórias.

A Boeing e a FAA vão querer saber por que os garfos estão falhando e por que está acontecendo tão cedo, para descobrir se poderia ser algo tão simples quanto uma falha de fabricação com um pequeno número de aviões e não algo generalizado.

Dependendo da evolução do problema, isso pode ser um problema para a manutenção programada da frota das companhia aérea. Uma possível substituição dos garfos (são quatro em cada aeronave) exigirá um trabalho mais extenso sobre cada aeronave.

O engenheiro aposentado disse à KOMO que as trincas eram realmente surpreendentes, usou um palavrão e disse: “Isso não é uma boa notícia”. E acrescentou: “É realmente urgente investigar”.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.