Boeing anuncia o lugar onde erguerá uma nova linha de produção

Projeto das instalações da nova linha de produção – Imagem: Boeing

A Boeing anunciou hoje (17) o lugar onde será construída mais uma de suas fábricas, em uma estrutura com instalações de alta tecnologia para a produção da nova aeronave da Marinha americana.

A linha de produção será no estado de Illinois, nos Estados Unidos, levando para a região da grande St. Louis os benefícios de projeto e produção digitais na manufatura de até 300 aeronaves avançadas.

A nova instalação de 300.000 pés quadrados (cerca de 28.000 metros quadrados) no Aeroporto MidAmerica St. Louis, com conclusão prevista para 2024, inicialmente empregará cerca de 150 mecânicos, engenheiros e equipe de suporte que construirão o MQ-25 Stingray, a primeira aeronave não tripulada operacional da Marinha baseada em porta-aviões. A encomenda pode chegar a 300 unidades com pedidos adicionais.

MQ-25 Stingray – Imagem: US Navy / Boeing

A Boeing projetou digitalmente toda a aeronave MQ-25 e seus sistemas, resultando em modelos de alta fidelidade que são usados ​​para gerar qualidade, eficiência e flexibilidade em todo o processo de produção e manutenção. As novas instalações do MQ-25 incluirão processos e ferramentas de fabricação de última geração, como automação robótica e técnicas de montagem avançadas, para melhorar a qualidade do produto e a ergonomia dos funcionários.

“A equipe e a tecnologia de ponta que estamos trazendo para o programa MQ-25 da Marinha não têm precedentes e estamos incrivelmente orgulhosos de estar expandindo enquanto construímos o futuro dos sistemas autônomos em Illinois”, disse Kristin Robertson, vice-presidente e gerente geral de Sistemas Autônomos da Boeing Defense, Space & Security. “Recebemos grande apoio do Aeroporto MidAmerica e inúmeros funcionários dedicados, e estamos entusiasmados em construir a primeira aeronave não tripulada operacional da Marinha, baseada em porta-aviões, bem aqui no Metro East.”

Por dois anos, a Boeing e a Marinha estiveram testando o voo do exemplar de teste T1 do MQ-25 de propriedade da Boeing no Aeroporto MidAmerica, onde, em recentes missões que fizeram história, ele reabasteceu um F/A-18 Super Hornet, um E-2D Hawkeye e um F-35C Lightning II.

Imagem: US Navy / Boeing

A Marinha dos Estados Unidos pretende adquirir mais de 70 aeronaves MQ-25 para ajudar a estender o alcance aéreo a partir de porta-aviões, e a maioria delas será construída nas novas instalações.

A Boeing está produzindo atualmente as primeiras sete aeronaves MQ-25, além de dois artigos de teste de solo, em suas instalações existentes em St. Louis, e eles serão transportados para o MidAmerica para teste de voo. O escritório do programa MQ-25, incluindo sua equipe principal de engenharia, permanecerá baseado em St. Louis.

A nova instalação do MQ-25 será adicionada às operações de fabricação existentes na Boeing St. Clair, que produz componentes para CH-47 Chinook, F/A-18 Super Hornet, F-15 e outros produtos de defesa.

Informações da Boeing

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Mercado de novos aviões será de US$ 200 bilhões na Rússia,...

0
Os países da região precisarão de 1.540 novos aviões avaliados em US$ 200 bilhões nos próximos 20 anos, segundo a análise da Boeing.