Boeing cobrou R$ 438 milhões pelos manuais do novo Jumbo 747 Air Force One

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

A Boeing conseguiu uma boa grana ao ganhar o contrato para fazer os manuais dos novos Boeing 747 “Air Force One” que serão operados pela Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), mesmo se tratando de um avião que já existe.

Air Force One 747-8

Segundo o portal The Drive – Warzone, a fabricante americana conseguiu um contrato com USAF para fornecer todos os manuais operacionais para o 747-8I modificado, modelo que se tornará o avião presidencial dos EUA dentro de alguns anos.

Os dois 747-8I serão designados VC-25B quando estiverem operando na força militar e são aeronaves que foram construídas anos atrás para a finada aérea russa Transaero. Inclusive, chegamos a ver a primeira unidade quando visitamos a fábrica da Boeing em 2015. Como a empresa que o encomendou não assumiu, o Jumbo foi então levado a San Antonio, no estado do Texas, para armazenamento.

Quando a USAF assumiu as aeronaves, a Boeing e outras parceiras começaram atuar em sua modificação para atender às exigências da presidência americana. Embora não oficialmente confirmadas, essas modificações deverão incluir sistema para despistar mísseis, como flares e chaffs, além de cápsula de salvamento, radares militares e muitas antenas para comunicação segura.

Apesar de Trump ter desenhado a pintura e renegociado o valor do contrato com a Boeing, conseguindo um desconto $1.3 bilhões de dólares, o presidente não irá voar a aeronave mesmo se for reeleito, uma vez que a primeira das duas unidades só chegará em 2024. Mesmo assim, o governo quer que os manuais de operações comecem a ser desenhados, a fim de assegurar o treinamento da tripulação, que deverá ser intenso.

E a quantidade de mudanças é tamanha, incluindo alterações de peso e aerodinâmica, que a Boeing terá que fazer um novo manual quase que do zero. O custo, somente para elaborá-los, foi orçado em $84 milhões de dólares (R$ 438 milhões), enquanto que o custo total do projeto está na casa dos $4,6 bilhões de dólares (R$24 bi) para todo o programa, e não está claro se incluem os novos manuais.

Também não é claro o motivo pelo qual os manuais custariam tanto. Com essa cifra seria possível comprar um Lockheed Martin F-35, o caça mais caro da história mundial. Por se tratar de um tema relacionado à segurança do presidente, tanto a Boeing quanto a Casa Branca não comentam sobre o assunto.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Embraer E110 cubano, que já voou no Brasil, faz pouso de...

0
Um avião modelo Embraer 110 Bandeirante, da empresa aérea estatal Cuba Aerotaxi (uma divisão da Cubana de Aviación), sofreu um incidente