Boeing considera fazer conversão de 777 de passageiros para carga

A fabricante americana Boeing está considerando converter 777 de passageiros para cargueiros, utilizando unidades usadas para atender o crescente mercado de carga aérea.




Em informação revelada pelo MSN Money, a Boeing estava considerando a mais de 10 anos realizar este tipo de conversão, e agora com o crescimento previsto de 4.5% no mercado de carga aérea neste ano, o projeto pode se tornar realidade.

O novo produto seria uma versão cargueira dos atuais 777-200ER, expandindo o catálogo atual de aviões da Boeing e impulsionando o seu serviço avançado de suporte ao cliente e manutenção. A demanda viria pela onda de aposentadoria de aeronaves como o DC-10 e o MD-11 da antiga fabricante McDonnell Douglas, hoje parte da prórpia Boeing.

Novo x Velho

Um dos pontos que a Boeing sempre considerou para fazer a conversão de aeronaves antigas, é o preço. O atual Boeing 777F é baseado no 777-200LR, e teria mais lucro para a fabricante que vender uma aeronave convertida que já está com o preço de leasing mais baixo.

Segundo George Dimitroff da Flight Ascend Consultancy, o custo para conversão também é alto, algo em torno de $30 milhões de dólares por unidade convertida. Um dos motivos seriam que o piso na versão de passageiros é de material composto, e teriam que ser substituídos por de metal. Soma-se a isso o fato que ao fazer o corte cirúrgico para as portas de carga implicaria numa mudança de passagem dos cabos no 777-200ER.

O processo seria mais fácil no -200LR, porém não é uma boa opção para a Boeing: apenas 59 unidades desta variante foram vendidas contra 422 do -200ER, sendo esta uma aeronave mais fácil de encontrar no mercado para conversão e com um custo mais baixo de aquisição.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos