Boeing e GOL apresentam oficialmente o primeiro 737 MAX brasileiro

A Boeing e a GOL realizaram ontem no Aeroporto de Congonhas uma grande cerimônia de apresentação ofical do primeiro Boeing 737 MAX 8 brasileiro.

Avião Boeing 737 MAX 8 Gol




“Hoje é um dia incrível para todo o time da GOL. Nós estamos felizes em receber o 737 MAX 8. Nós poderemos melhorar mais ainda a eficiência operacional voando uma frota jovem, moderna e segura e, ao mesmo tempo, procurando baixar custos da passagem e expandindo nossa malha através de novos destinos internacionais”, declarou Paulo Kakinoff, CEO da GOL.

A nova aeronave conta com o popular Sky Interior, Wi-Fi com sistema de entretenimento integrado, além de tomadas nos assentos. O novo avião está configurado para 186 passageiros e consome 15% menos combustível quando comparado ao 737-800 que a companhia opera atualmente.

Com esta economia e o alcance adicional, a GOL irá começar voos para Orlando e Miami saindo de Fortaleza e Brasília, além de voos para Quito no Equador saindo de São Paulo – Guarulhos.

Um terço dos novos MAX da GOL serão da variante MAX 10, anunciada durante o Farnborough em julho passado, que permitirá que a companhia leve 30 passageiros a mais, totalizando 216 passageiros.

“A GOL é uma companhia pioneira em trazer passagens acessíveis na América Latina desde sua criação. Nós estamos honrados em ter um grande parceiro juntando-se à família Boeing 737 MAX, sendo um dos embaixadores na região”, disse Ricardo Cavero, vice-presidente de vendas da Boeing na América Latina.

Pela Assessoria da Boeing.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Depois do primeiro Embraer E190, empresa australiana quer, pelo menos, mais...

0
A companhia aérea australiana Pionair, com sede em Sydney, está planejando adquirir pelo menos mais três jatos regionais Embraer E190 em 2021