Boeing falsificou documento em 787 fabricado para a Air Canada

Funcionários da Boeing falsificaram documentos para um 787 Dreamliner entregue para a Air Canada, associado a um posterior vazamento de combustível.

Boeing 787-9 C-FNOH taxia em Frankfurt am Main: aeronave poderia ser a afetada pela fraude

No reporte feito pelo canal de notícias canadense CBC News, não está claro qual documento foi alterado/falsificado. Mais detalhes não foram divulgados, tampouco a variante da aeronave.

Porém a aeronave foi entregue em 2015, restringindo assim a lista aos seis aviões que foram entregues até a aquele momento: os dois 787-8 de matrículas C-GHQQ e C-GHQY além dos maiores 787-9 de matrículas C-FNOE, C-FNOG, C-FNOH, C-FNOI. Todas as aeronaves 787-9 citadas já voaram para o Brasil em algum momento na rota Toronto – São Paulo.

Apesar dos poucos detalhes exatos, fontes na indústria apontam para algo relacionado ao processo de aceitação da aeronave. No processo, dias antes do voo de entrega, funcionários da companhia aérea inspecionam o mesmo, realizam testes e fazem o chamado voo de aceitação.

Um dos documentos, que atestaria que os sistemas de transmissão de combustível estavam funcionando perfeitamente, teria sido adulterado para possibilitar a aceitação da aeronave ainda defeituosa.

Em nota oficial para a CBC News, a Boeing afirmou que resolveu o problema após ser avisada pela Air Canada e que em seguida avisou à FAA, a agência de aviação civil dos EUA.

A fabricante americana também afirmou que uma auditoria da própria empresa concluiu que foi um evento isolado e que “medidas corretivas foram tomadas imediatamente tanto para o mecânico quanto para o inspetor da Boeing envolvidos”.

A Air Canada atualmente conta com 37 aeronaves 787 Dreamliner na sua frota. A aérea afirma que após a detecção da falha (não foi informado quando) todos os outros Dreamliners foram inspecionados, e nenhum outro problema foi encontrado.

Atualmente o Boeing 787-9 Dreamliner é utilizado em voos para o Brasil partindo de Toronto para São Paulo diariamente e, em dezembro, inicia a rota inédita sem escalas para Montreal.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos