Boeing fechará centro de desenvolvimento de materiais compostos

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

787 Dreamliner no Boeing Field

A crise na Boeing continua forçando a empresa a readequar seu tamanho. A fabricante agora decidiu fechará um importante centro de pesquisa e desenvolvimento.

A unidade a ser fechada é o ADC, sigla em inglês para Centro Avançado de Desenvolvimento de Compostos. O local se destaca por ter duas autoclaves gigantes, que são fornos que solidificam as peças como a fuselagem do jato 787 Dreamliner, que teve toda a parte de compostos do seu projeto desenvolvida e testada ali.

Outros componentes construídos no local são partes das asas do bombardeiro “invisível” B-2 Spirit, que não está mais em produção, mas continua em operação.

Esta unidade tem seu endereço na Marginal Way, mesma rua onde está o Aeroporto Boeing Field, onde a fabricante nasceu, e também o seu museu, além de várias unidades da empresa, como o centro de entrega do Boeing 737 e de jatos militares derivados de projetos civis.

Sem o desenvolvimento de novos projetos à frente, apenas 29 engenheiros trabalham no local atualmente, segundo o Seattle Times. Com isso o impacto do fechamento será pequeno e os funcionários serão realocados.

“Este é um dos vários passos que estamos dando para tornar nossa operação mais eficiente”, afirma a Boeing em nota ao jornal local.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Demanda global por viagens aéreas cai ainda mais em janeiro

0
Com aumento das restrições aéreas em países afetados por novas ondas de contaminação por COVID-19, janeiro tem fortalecimento da crise.