Boeing mostra os resultados do 3º trimestre de 2021, veja cada um dos segmentos

Boeing COmpany Prédio Administrativo
Imagem: Boeing

A Boeing Company publicou hoje, 27 de outubro, seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2021, indicando que obteve receita de US$ 15,3 bilhões no período, impulsionada por um maior volume de aviões comerciais e serviços. O fluxo de caixa operacional foi de menos US$ 0,3 bilhão.

“Estamos impulsionando a estabilidade em nossas operações, investindo em nosso futuro e posicionando nossas equipes para atender aos nossos clientes à medida que o mercado se recupera”, disse o presidente e diretor executivo da Boeing, David Calhoun.

“A demanda do mercado comercial continua ganhando força com a ampla distribuição de vacinas e protocolos de fronteira começando a se abrir. No futuro, a capacidade da cadeia de suprimentos e o comércio global serão os principais impulsionadores de nossa indústria e da recuperação da economia em geral. Nosso portfólio comercial, de defesa, de espaço e de serviços está bem posicionado e estamos focados em melhorar o desempenho, ao mesmo tempo em que avançamos nas tecnologias e nas capacidades de manufatura digital para impulsionar nossa próxima geração de produtos e um futuro sustentável.”

O fluxo de caixa operacional aumentou para menos US$ 0,3 bilhão no trimestre, refletindo maiores entregas comerciais, maiores recebimentos de pedidos e menores despesas. O fluxo de caixa operacional também foi impactado favoravelmente por uma restituição de imposto de renda de US$ 1,3 bilhão no trimestre.

O caixa e os investimentos em títulos negociáveis diminuíram para US$ 20,0 bilhões, em comparação com US$ 21,3 bilhões no início do trimestre, principalmente devido ao pagamento de dívidas e saídas de caixa operacionais. A dívida foi de US$ 62,4 bilhões, ante US$ 63,6 bilhões no início do trimestre, devido ao pagamento de dívidas vincendas.

A carteira de pedidos total da empresa no final do trimestre foi de US$ 367 bilhões.

Resultados por segmentos

Aviões Comerciais

Boeing 737 MAX-8 – Imagem: Aka The Beav / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

A receita de Aviões Comerciais no terceiro trimestre aumentou para US$ 4,5 bilhões, impulsionada principalmente por entregas maiores do 737, mas parcialmente compensadas por perdas em entregas menores do 787.

A Boeing afirma que está continuando a progredir no retorno global seguro ao serviço do 737 MAX. Desde a aprovação da FAA para devolver o 737 MAX às operações em novembro de 2020, a Boeing entregou mais de 195 aeronaves dotipo e as companhias aéreas colocaram de volta ao serviço mais de 200 aviões anteriormente aterrados.

Trinta e uma companhias aéreas estão operando o 737 MAX, voando em mais de 206.000 voos regulares, totalizando mais de 500.000 horas de voo (dados até 24 de outubro de 2021). O programa 737 está produzindo atualmente a uma taxa de 19 unidades por mês e continua a progredir para uma taxa de produção de 31 por mês no início de 2022, e a empresa está avaliando o momento de novos aumentos de taxa.

A empresa continua a concentrar os recursos de produção do 787 na realização de inspeções e retrabalho e continua a se envolver em discussões detalhadas com a FAA sobre as ações necessárias para retomar a entrega. A taxa de produção atual do 787 é de aproximadamente dois aviões por mês.

A empresa espera continuar nesse ritmo até que as entregas sejam retomadas e depois voltem a cinco por mês ao longo do tempo. As baixas taxas de produção e retrabalho devem resultar em aproximadamente US$ 1 bilhão de custos anormais, dos quais US$ 183 milhões foram registrados neste último trimestre.

A divisão de Aviões Comerciais garantiu pedidos de 70 jatos 737 MAX, 24 cargueiros e 12 aviões 787. As entregas foram de 85 aviões durante o trimestre e a carteira de pedidos inclui mais de 4.100 aviões avaliados em US$ 290 bilhões.

Defesa, Espaço e Segurança

A receita do terceiro trimestre do segmento de Defesa, Espaço e Segurança diminuiu para US$ 6,6 bilhões, principalmente devido a uma cobrança de receita de US$ 185 milhões no programa de Tripulação Comercial impulsionado pelo segundo Teste de Voo Orbital ainda sem tripulantes, agora previsto para 2022 e a última avaliação do trabalho restante.

Durante o trimestre, o Defesa, Espaço e Segurança garantiu encomenda para cinco aeronaves P-8A Poseidon para a Marinha Alemã e quatro helicópteros CH-47F Block II Chinook para o Exército dos EUA, bem como um contrato Conjunto de Munição de Ataque Direto para a Força Aérea dos EUA.

O Defesa, Espaço e Segurança também conduziu o reabastecimento aéreo não tripulado de um E-2D e um F-35C da Marinha dos EUA através do drone MQ-25, e entregou um total de 37 aeronaves durante o trimestre, incluindo o primeiro CH-47F Chinook para o Exército Real Australiano.

A carteira de pedidos de Defesa, Espaço e Segurança era de US$ 58 bilhões ao final do 3º trimestre, dos quais 33% representam pedidos de clientes fora dos EUA.

Serviços Globais

A receita do segmento de Serviços Globais no terceiro trimestre aumentou para US$ 4,2 bilhões, impulsionada principalmente pelo maior volume de serviços comerciais. A margem operacional também foi impactada favoravelmente por menores custos de rescisão e mix de produtos e serviços.

Durante o trimestre, o Serviços Globais capturou pedidos de conversão de 12 cargueiros 737-800 adicionais para a BBAM, um contrato para suporte logístico baseado em desempenho da frota C-17 global e um contrato de modificação de Chinook para sistemas de supressão de infravermelho para as Forças Armadas do Reino Unido.

O segmento de Serviços Globais também anunciou uma parceria para expandir a capacidade do programa de conversão 767-300 Boeing Converted Freighters e foi selecionada para fornecer treinamento para a United Aviate Academy.

Informações da Boeing

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Abaeté Aviação faz promoção de Black Friday com ofertas a destinos...

0
A Abaeté Linhas Aéreas lançou na noite de quinta-feira, 25 de novembro, sua promoção de Black Friday: as passagens para as duas novas rotas