Boeing reafirma que não desistiu do 777-8, menor versão do gigante 777X

Avião Boeing 777-8 777-9 777X

A Boeing afirmou que continua totalmente comprometida com o desenvolvimento da variante 777-8 de alcance ultra longo, apesar de ter decidido arquivar o desenvolvimento por enquanto para se concentrar na recuperação do cronograma da linha de produção do 777-9, informou o Flight Global nesta terça-feira.

A fabricante norte-americana confirmou em agosto que deveria “ajustar” a programação do -8 para “reduzir o risco em nosso programa de desenvolvimento, garantindo uma transição mais tranquila para o 777-8”.

A medida alimentou especulações de que a fabricante poderia encerrar o desenvolvimento da variante, que até agora encontrou pouca demanda. A Boeing recebeu pedidos de apenas 53 a 777-8 de três clientes. O total de pedidos do 777X é de 344 aeronaves.

Avião Boeing 777X 777-9 Folding Wingtip
Ponta de asa dobrável do 777X

No entanto, durante uma conferência em Berlim na semana passada sobre a incerteza que paira sobre o 777-8, quando desafiado pela Airbus, o Gerente Sênior para Análise de Mercado e Suporte a Vendas da Boeing, Darren Hulst, reafirmou vigorosamente o compromisso da Boeing com a aeronave.

“O 777-8 é absolutamente parte da família 777X, e o ponto é que queremos criar a aeronave certa para os clientes que precisam”, disse ele.

As entregas do 777-8 deveriam começar um ano após o 777-9, o que significava originalmente em meados de 2021. No entanto, o atraso em andamento no programa -9, devido a problemas técnicos com seus motores GE Aviation GE9X, significa que o cronograma inteiro do 777X ainda não está claro.

Embora a Boeing esteja desativando a produção dos atuais modelos de passageiros do 777 no próximo ano, quando passar para o 777X, a produção da variante 777F, que é baseado na plataforma do 777-200LR, continuará pelo menos no curto prazo.

Por fim, a Boeing pretende desenvolver uma versão de cargueiros também na família 777X, baseados no 777-8. Independentemente dos planos de cargueiros 777X, o Gerente da Boeing é inflexível. “Veremos um -8 como um avião de passageiros, absolutamente”.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.