Boeing pode perder na justiça 97 encomendas de novos aviões 737 e 787

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A fabricante americana de aeronaves, que registrou centenas de cancelamentos de pedidos no ano passado, pode estar prestes e ver mais um. E não é algo pequeno, mas uma encomenda de 97 jatos da moribunda empresa norueguesa Norwegian Air. Flertando com a falência, a companhia nórdica disputa com a Boeing o cancelamento dos pedidos, num processo que já chegou às vias legais.

O assunto nasce num momento em que a Norwegian luta por sua sobrevivência e deseja sair do processo de proteção contra a falência numa situação financeira mais controlada, com menos dívidas e, por consequência, menos aeronaves. Para isso, ela precisa que o negócio, que envolve pedidos do Boeing 737 MAX e 787 Dreamliners seja desfeito.

No entanto, segundo reporta a matéria da Reuters, fontes da indústria dizem que um jogo duro e a briga contra os cancelamentos, por parte da Boeing, indicam que a fabricante continua a fazer valer seu direito nos contratos, impedindo que as companhias aéreas simplesmente abandonem os negócios em meio à crise do coronavírus.

Novidades ainda devem vir em breve sobre esse processo legal. Em paralelo, a companhia norueguesa também reivindica da Boeing o pagamento de uma indenização por manter os 737 MAX por tanto tempo parados.

À Reuters, a Boeing se recusou a comentar sobre o processo legal.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Em vídeo, veja o Boeing 777F entregando os medicamentos de intubação...

0
Primeiro voo com milhões de medicamentos para intubação doados ao Ministério da Saúde por um grupo de grandes empresas nacionais.