Início Indústria Aeronáutica Boeing prevê 1.030 novos aviões e mais 63 mil novos empregos na...

Boeing prevê 1.030 novos aviões e mais 63 mil novos empregos na aviação africana até 2040

A Boeing prevê que as companhias aéreas da África exigirão 1.030 novos aviões até 2040, avaliados em US$ 160 bilhões, além de serviços pós-venda, como fabricação e reparo no valor de US$ 235 bilhões, permitindo crescimento para viagens aéreas e economias em todo o continente. 

A Boeing compartilhou a projeção como parte do Commercial Market Outlook (CMO) 2021, a avaliação de longo prazo da empresa sobre a demanda por aviões comerciais e serviços.

As fortes perspectivas de crescimento a longo prazo da África para a aviação comercial estão intimamente ligadas ao crescimento econômico anual projetado de 3% para o continente nos próximos 20 anos. Espera-se que iniciativas como a Área de Livre Comércio Continental Africana e o Mercado Único de Transporte Aéreo Africano estimulem o comércio, as viagens aéreas e a cooperação econômica. 

Além disso, a classe média e a população trabalhadora da região devem dobrar até o final do período da previsão, impulsionando o aumento da demanda por viagens aéreas, de acordo com a Boeing.

“A África tem oportunidades saudáveis ​​de expandir viagens e turismo, coincidindo com o aumento da urbanização e aumento da renda”, disse Randy Heisey, Diretor de Marketing da Boeing para o Oriente Médio e África. “As transportadoras africanas estão bem posicionadas para apoiar o crescimento do tráfego inter-regional e conquistar participação de mercado, oferecendo serviços que conectam passageiros de forma eficiente e permitem o comércio dentro do continente”.

O estudo também inclui estas projeções até 2040:

– As companhias aéreas da África aumentarão suas frotas em 3,6% ao ano para acomodar o crescimento do tráfego de passageiros de 5,4% ao ano, a terceira maior taxa de crescimento do mundo.

– Espera-se que os jatos de corredor único respondam por mais de 70% das entregas comerciais, com 740 novos aviões atendendo principalmente à demanda doméstica e inter-regional. Além disso, estima-se que as transportadoras africanas precisem de 250 novos widebodies, incluindo modelos de passageiros e carga, para apoiar as rotas de longo curso e o crescimento do frete aéreo.

– Espera-se que 80% das entregas de jatos africanos atendam ao crescimento da frota com modelos mais sustentáveis ​​e com baixo consumo de combustível, como o 737, 777X e 787 Dreamliner, com 20% das entregas substituindo os aviões mais antigos.

A demanda estimada de pessoal de aviação aumentará para 63.000 novos profissionais, incluindo 19.000 pilotos, 20.000 técnicos e 24.000 tripulantes de cabine.

Oportunidades de serviços comerciais, como cadeia de suprimentos, fabricação, reparo e revisão, estão avaliadas em US$ 235 bilhões.

Informações da Boeing

Sair da versão mobile