Início Indústria Aeronáutica Boeing recontrata aposentados para ajudar na produção atrasada do 737

Boeing recontrata aposentados para ajudar na produção atrasada do 737

A Boeing está contratando de volta funcionários aposentados. O objetivo é tentar tirar o atraso na produção do seu best-seller 737: mais de 50 unidades do modelo estão paradas na fábrica em Renton, Washigton.

© Seattle Times




O principal motivo para este problema são os atrasos anteriores nas entregas de dois grandes fornecedores, de motores CFM e de fuselagens. Mas diversos outros fornecedores menores também apresentaram atrasos.

Soma-se a isto a falta de mão de obra qualificada, que se tornou insuficiente logo após a Boeing aumentar a taxa de produção do 737 de 47 jatos por mês para um número sem precedentes de 52 por mês. O resultado destes problemas deverá impactar o balanço financeiro da empresa no 3º trimestre deste ano e atrapalhar a meta de aumentar novamente a taxa de produção em 2019.

A Boeing começou a contratar mecânicos e inspetores aposentados de maneira temporária após fechar um acordo, no último dia 15, com a Associação Internacional dos Mecânicos e Trabalhadores Aeroespaciais, que funciona com um sindicato. Já os funcionários da Boeing em Charleston, que produzem exclusivamente o 787, não são sindicalizados.

Antes desta medida e do acordo com o sindicato, a empresa já tinha deslocado 600 pessoas para a linha do 737, entre funcionários antigos e recém-contratados. Não existe ainda uma previsão de quando a situação irá se normalizar.

Dezenas de 737 estão inacabados devido a atraso na linha de montagem final da Boeing

Visitamos a fábrica da Boeing em Seattle

Com informações da Reuters.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A