Brasil aprova a fusão entre FedEx e TNT Express.

FedEx_Boeing_777-FS2_Spijkers

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica do Brasil aprovou incondicionalmente a aquisição da TNT Express pela FedEx. A aprovação vem logo após a Comissão Europeia ter dado luz verde no mês passado para a compra da empresa holandesa de entregas postais, pelo valor de $4.4 bilhões de euros ($4.8 bilhões de dólares).

O Brasil teve participação nesta transação devido às estratégias de ambas em adquirir empresas brasileiras para aumentar sua oferta e distribuição de cargas. A FedEx adquiriu no ano de 2012 a empresa de cargas Rapidão Cometa. A TNT Express, por sua vez, comprou a gaúcha Mercúrio, no ano de 2007.

Presidente e principal executivo da FedEx Express, David Bronczek disse: “Estamos muito satisfeitos com a aprovação incondicional da autoridade reguladora brasileira. Com a conclusão da aquisição, passamos a olhar adiante para as oportunidades que isso trará a nossos funcionários, clientes e parceiros na América Latina e ao redor do mundo”. As empresas também receberam aprovação incondicional dos Estados Unidos.

Pela lei brasileira, a decisão pode ser contestada no período de 15 dias corridos a partir da publicação oficial da decisão. FedEx e TNT dizem que continuam trabalhando construtivamente com as autoridades reguladoras para obter liberação para a transação em jurisdições relevantes, incluindo a China. Com aprovação dos órgãos reguladores no Brasil, o grupo terá até 6 de julho para formalizar a fusão junto à China.

As autoridades europeias haviam rejeitado uma oferta de $5.2 bilhões de euros pela TNT feita pela UPS dois anos atrás, mas o acordo com a FedEx recebeu luz verde porque esta possui menor atividade no mercado europeu. Especialistas da indústria preveem que a fusão resultará em uma fatia de 17% do mercado na Europa, ultrapassando a UPS e ficando atrás apenas da DHL.

Veja outras histórias

Empresa aérea BoA comunica redução de voos ao Brasil

0
Os voos da companhia aérea hoje são cumpridos com frequência diária entre Santa Cruz de La Sierra e Guarulhos.