Brasileira Flapper anuncia que vai transformar Grand Caravans em aviões elétricos

Concepção gráfica do Grand Caravan elétrico – Imagem: Flapper

A Flapper, plataforma brasileira de fretamento aéreo sob demanda líder na América Latina, e a magniX, empresa que impulsiona a revolução da aviação elétrica, anunciaram hoje, 16, um acordo no qual a Flapper irá adquirir até 20 unidades de propulsão elétrica (EPUs) magni650 para a conversão do modelo Cessna Grand Caravan em aeronave elétrica.

Atualmente, a Flapper usa aeronaves Caravan em seus serviços regulares no Estado de São Paulo e em voos de carga na América Latina. Em parceria com a magniX, a empresa tem como objetivo reduzir os custos operacionais e as emissões de carbono e, ao mesmo tempo, ativar as rotas antigas abandonadas pela aviação regional.

“Estamos entusiasmados com a parceria realizada com a magniX, líder na indústria de aviação elétrica internacional”, afirma Paul Malicki, CEO da Flapper. “Juntos, vamos trabalhar para promover uma aviação mais limpa, econômica e que tenha como prioridade a segurança”, conta o executivo.

A tecnologia de propulsão oferecida pela magniX mostrou uma capacidade comprovada de impulsionar uma variedade de aeronaves diferentes, incluindo o turbo-hélice mais popular do mundo, o Cessna Grand Caravan. Com altos níveis de confiabilidade, desempenho incomparável e praticidade operacional, as EPUs da magniX podem trabalhar com várias fontes de energia, incluindo as baterias e as células de combustível.

“Nosso acordo com a Flapper abre caminho para o transporte aéreo de passageiros e cargas com zero emissão de carbono no Brasil e na América Latina”, comenta Roei Ganzarski, CEO da magniX.

“Com a eletrificação dos aviões do modelo Caravan, não estamos apenas proporcionando um transporte mais limpo, mas abrindo o acesso aos aeroportos que não são mais utilizados devido aos ruídos das aeronaves tradicionais. Juntas, nossas empresas estão inaugurando a nova Era dos voos elétricos em uma das regiões mais populosas do mundo”, finaliza o executivo.

Como parte do contrato, a Flapper ajudará a magniX no planejamento, revisão e coordenação de todos os aspectos dos processos de certificação, de acordo com os pré-requisitos das autoridades locais da aviação civil. Entre os principais compromissos estão fornecer consultoria técnica e a realização de testes de voos para demonstrar conformidade com a aviação civil. O lançamento está previsto para 2024.

A Flapper afirma ter um know-how tecnológico bastante avançado, no qual conta atualmente com 270.000 usuários cadastrados no app, oferecendo mais de 800 aeronaves com controle de segurança para pouso e decolagem no espaço aéreo.

O objetivo da empresa é neutralizar as emissões de carbono até 2025 e trabalhar ativamente com empresas, como a magniX, para redução das emissões de carbono. Embora a aviação executiva seja responsável por pouco mais de 0,6% de todas as emissões de CO2, é considerada estratégica em termos da futura aplicação de novas tecnologias com impactos reduzidos no meio ambiente.

Informações da Flapper

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Boeing expande a capacidade de conversão do 737-800BCF para atender à...

0
A Boeing e Taikoo (Shandong) Aircraft Engineering Co (STAECO) anunciaram hoje (7) planos para criar uma capacidade adicional