Cabo Verde Airlines planeja rotas no sul do Brasil

É provável que muitos não conheçam Cabo Verde, um arquipélago no meio do Oceano Atlântico em uma localização privilegiada entre a América, Europa e África. No entanto, os planos da empresa Cabo Verde Airlines para transformar a Ilha do Sal em hub podem recolocar o país no mapa.

Antes de ser privatizada, em 2017, a Cabo Verde Airlines vinha de um histórico de prejuízos e deterioração da frota e imagem. Com a entrada de investidores, como a Icelandair, e executivos profissionais, a empresa parece que está mudando esse jogo.

Primeiro veio a troca do nome, saindo de cena o TACV (Transportes Aéreos de Cabo Verde) e entrando o mais vendável Cabo Verde Airlines, depois a nova logo e a pintura dos aviões e, agora, os planos de frota e rotas. Planos esses que envolvem o Brasil.

Essa semana, a empresa iniciou uma terceira frequência semanal para Fortaleza, permitindo que os cearenses se conectem a Paris, Roma e Milão de uma maneira muito mais rápida. Durante o evento de inauguração, um executivo da empresa (ex-Icelandair) falou aos jornalistas do desejo de abrir rotas para o sul do Brasil, também com o objetivo de usar a Ilha do Sal como um ponto de conectividade mais rápido e barato como já adiantamos em 2017. No entanto, ele não especificou quais as cidades brasileiras estão sendo observadas para tal.

O que se sabe é o que se vê é uma vontade de crescer rápido. Um terceiro Boeing 757 deve se juntar à frota da empresa antes do fim do ano, possivelmente vindo da Icelandair. Além disso, a companhia tem em seu plano de negócios a abertura de duas novas rotas por ano até 2023.

Adicionalmente, além da terceira frequência para Fortaleza, mencionada acima, a empresa recentemente começou a voar para Salvador. As duas cidades, juntamente com Recife, compõem o pool de destinos brasileiros da empresa.

A estratégia segue o conceito da Icelandair, que também se beneficiou da posição estratégica da Islândia para ligar regiões com pouca conectividade aos grandes destinos turísticos.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Grupo Itapemirim quer participar das concessões dos aeroportos brasileiros

0
O presidente do Grupo Itapemirim, falou sobre as ambições da empresa em entrevista à Folha, que incluem ganhar licitações para concessão de aeroportos.