Carga no valor de R$ 4,4 milhões é roubada no Aeroporto de Guarulhos

Fonte: Divulgação/Polícia Civil

Uma carga com eletrônicos foi roubada no Aeroporto de Guarulhos na madrugada dessa terça-feira, 19 de outubro. De acordo com informações divulgadas pelo R7, a mercadoria tinha valor equivalente a US$ 800.000,00 (cerca de R$ 4,4 milhões na conversão atual da moeda).

A mercadoria veio da China e tinha como destino final o Paraguai. Ainda segundo essas informações, a carga teria sido roubada por volta das 3h30, quando os ladrões fugiram com o caminhão carregado, derrubando a cancela do estacionamento onde o mesmo se encontrava.

Mas por sorte, a mercadoria possuía rastreadores, que mostraram toda a rota que foi percorrida pelo caminhão, passando pelo Rodoanel Mário Covas, Carapicuíba e terminando em Osasco. O veículo foi encontrado no bairro Metalúrgicos por volta das 9h, segundo disse o delegado do DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas).

Até o momento não há informações de pessoas presas ou se todos os eletrônicos ainda estavam no veículo e foram recuperados pela Ocean Brazil Logística, a responsável pela mercadoria furtada no GRU Airport. Entre os produtos estão iPhones, iPads e cigarros eletrônicos, entre outros acessórios.

O Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de São Paulo (TECA GRU) é o maior complexo logístico aeroportuário do Brasil, interligando 34 países, todas as capitais e principais cidades do país por meio de mais de 720 voos diários, operados por 40 empresas aéreas nacionais e internacionais.

Na pandemia da Covid-19, tem desempenhado um papel importante no transporte de insumos hospitalares e vacinas para todo o Brasil.

Arthur Gimenes Prado
Experiência em TV, rádio e internet como repórter esportivo, comentarista, colunista e redator. Estudante do Ensino Fundamental e criador de conteúdo digital no Instagram, tendo também um canal no YouTube onde mostra experiências abordo e viajando pelo Brasil.

Veja outras histórias

Com nova variante da Covid, Anvisa pede restrições de voos de...

0
A nova variante, que tem o maior número de mutações, foi descoberta recentemente e detectada pela primeira vez na África do Sul.