Carrinho de bagagem autônomo é lançado ao mercado após sucesso em testes

A especialista em veículos autônomos, Aurrigo, celebrou nessa semana o lançamento do primeiro carrinho de bagagem automatizado do mundo para o mercado, após um teste bem-sucedido em Heathrow, em Londres, por dois anos. Logo após a criação do protótipo, a empresa foi procurada pelo International Airlines Group (IAG) para usar sua experiência de veículos “sem motorista” para desenvolver a primeira plataforma autônoma de transporte de bagagem do mundo.

O teste (foto acima) começou em março de 2019 e viu um dolly convertido, usando uma tecnologia exclusiva e GPS, em um veículo elétrico autônomo que promete aumentar a velocidade de carga e descarga de bagagens em aeroportos de todo o mundo.

Dois anos depois de iniciar os testes, a Aurrigo acredita que seu Auto-Dolly dará aos aeroportos a oportunidade de movimentar bagagens e cargas em ambientes internos e externos sem a necessidade de operadores humanos.

Os veículos

Os veículos têm a capacidade de navegar autonomamente de uma tarefa para outra, recolhendo e largando itens automaticamente usando uma plataforma de rolos e a capacidade única de “caranguejar” ao estacionar andando de lado. A operação em qualquer clima é obtida por sensores resistentes às intempéries e processos de software inovadores permitem que o Auto-Dolly opere na neve, chuva forte, luz solar direta e nevoeiro.

A empresa cita o recente teste em Heathrow e um projeto especial com um importante aeroporto do Extremo Oriente como prova de que a tecnologia pode reduzir em dois terços o número de rebocadores e reboques tradicionais usados ​​para transportar carga e bagagem, bem como reduzir substancialmente as emissões de carbono.

“O setor de aviação vive um dos piores períodos de que há memória. Quando ressurgir, será necessário explorar maneiras de obter economia de custos e aumentar a eficiência operacional, incluindo a recuperação de aviões e sua entrega a tempo”, disse o presidente-executivo da Aurrigo, David Keene.

Revolução

“Acreditamos que o Auto-Dolly revolucionará os aeroportos, melhorando a eficiência na forma como a bagagem e a carga das aeronaves são carregadas, descarregadas e manuseadas. O sistema autônomo elimina virtualmente todo contato humano, extremamente importante no mundo de hoje e, ao contrário dos rebocadores que são usados ​​hoje, todo Auto-Dolly é capaz de transportar uma carga. Isso resulta em uma melhor utilização do espaço na sala de bagagens, já que nenhum espaço valioso é ocupado por um veículo que não pode mover algo”.

Ele observa que o veículo autônomo é controlado pelo sistema de gerenciamento de frota cibernético baseado em AI da empresa Auto-Connect, que designa Auto-Dollies de maneira inteligente para atender aos estritos prazos operacionais de um aeroporto.

Ao mercado

Keene acrescenta: “O envolvimento com os principais clientes, juntamente com a continuidade dos testes em aeroportos, tem sido fantástico e agora estamos em posição de lançar nossa solução Auto-Dolly para o mundo.

“Isso pode equivaler a centenas de milhões de dólares de redução de custos todos os anos para a indústria aeroportuária, além da enorme economia ambiental obtida com a redução das emissões gerais causadas pela frota atual de tratores e reboques ineficientes”.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Governo Dória publica edital de concessão para 22 aeroportos regionais paulistas

0
O Governo de SP lança o edital de concorrência internacional para leilão da concessão dos 22 aeroportos regionais, atualmente administrados