Carteiras de pedidos de aviões comerciais se estabilizaram

O mês de abril viu a carteira geral de pedidos de aeronaves comerciais começar a se estabilizar, com os clientes fazendo 73 novos pedidos, dos quais 68 são aeronaves de corredor único e cinco widebodies

Avião Boeing 787-8 Dreamliner
Imagem: Eric Salard / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia

A posição da carteira agora está num patamar de 1.000 aeronaves abaixo do nível de abril de 2020, quando a crise da Covid-19 teve um forte impacto na demanda internacional por voos, novas aeronaves e reparos e manutenção. A análise, que inclui os principais fabricantes de aeronaves (Boeing, Airbus, Embraer, ATR, entre outros) foi publicada pela empresa de consultoria aeroespacial ADS Group.

As mais de 12.800 aeronaves nas carteiras de pedidos globais atualmente representam uma produção de muitos anos nas taxas atuais, com os fabricantes começando a traçar planos para restaurar as taxas de produção que foram cortadas em cerca de um terço devido à crise.

Perspectiva ainda frágil

A perspectiva da aviação internacional, no entanto, permanece frágil, dado um retorno limitado às viagens internacionais. Os volumes de voos do Reino Unido, por exemplo, estiveram 75% abaixo dos níveis pré-crise, e os volumes em toda a Europa cerca de 60% mais baixos em comparação com os números de 2019. Nos Estados Unidos, o número de viajantes registrados nos aeroportos nos últimos dias está entre 25% e 30% abaixo de 2019, impulsionado por viagens domésticas.

Uma recuperação completa para fabricantes aeroespaciais e para empresas de manutenção e reparo de aeronaves só será possível quando mais rotas importantes, incluindo na Europa e entre o Reino Unido e os EUA, forem abertas aos passageiros sem a necessidade de períodos de quarentena substanciais.

O CEO da ADS, Kevin Craven, disse:

“Conforme os programas de vacinação avançam, a indústria de aviação global está vendo as rotas domésticas nos principais mercados se recuperarem mais rapidamente, enquanto medidas provisórias estão sendo tomadas para restaurar as viagens internacionais.

“A demanda permanece severamente reprimida em comparação com os níveis anteriores à crise, e a situação continua a ser extremamente desafiadora para os fabricantes aeroespaciais no Reino Unido e no exterior. Será um longo caminho para a recuperação, e as expectativas para os próximos meses devem ser cautelosas, até que mais rotas de viagens importantes sejam totalmente reabertas.

“Instamos o governo a progredir nas próximas semanas na adição de destinos importantes à lista verde de viagens do Reino Unido, reduzindo o custo dos testes para os passageiros e criando um caminho claro para a certificação COVID reconhecida internacionalmente”.

SOBRE A ADS: a empresa representa e apoia mais de 1100 empresas do Reino Unido que operam nos setores aeroespacial, defesa, segurança e espaço. Os membros variam de grandes empresas multinacionais com presença substancial no Reino Unido a centenas de pequenas e médias empresas em todas as partes do país. As empresas em nossos setores empregam 374.000 pessoas no Reino Unido e geram exportações no valor de £ 46 bilhões por ano.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias