“Categoricamente e com toda ênfase, a Latam não está à venda”, diz CEO

Após as notícias que movimentaram o mercado aéreo brasileiro na última semana, de que a Azul Linhas Aéreas estaria se movimentando para uma investida sobre a LATAM para compra da empresa, novas informações diretamente da empresa chilena mostram que a concorrente não terá vida fácil se realmente buscar este objetivo.

Segundo reporta o Valor neste final de semana, o próprio CEO do Grupo LATAM, Roberto Alvo, disse em entrevista à agência Efe que “Categoricamente e com toda ênfase” não há interesse da empresa em vender sua divisão brasileira ou qualquer outro ativo.

O foco permanece totalmente na Recuperação Judicial que está sendo montada para ser apresentada à justiça de Nova York até o meio deste ano, e Alvo está confiante de que a companhia vai estar mais competitiva e com uma estrutura de custos imbatível após a reorganização em curso.

Até hoje não houve nenhum comentário oficial da Azul sobre uma real intenção de buscar comprar especificamente a LATAM, porém, nos últimos dias, houve uma grande movimentação neste sentido, que envolveu o fim da parceria de “codeshare” das duas empresa, seguido do anúncio da Azul de que contratou consultores financeiros para tratar de consolidação de mercado e de informações de credores da LATAM (empresas de leasing dos aviões) de que a concorrente estaria os contatando para preparar a investida.

Se a dificuldade na retomada da crise aérea já vem demonstrando que haverá grandes desafios pela frente às companhias aéreas, esse acirramento de opiniões contrárias parece colocar um capítulo a mais nessa história.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Primeiros testes de voo com combustível SAF nos 2 motores mostram...

0
A Airbus anuncia hoje que as descobertas do estudo pioneiro mundial forneceram resultados iniciais promissores.