CEO da Azul é indagado sobre o Airbus A350, veja o que ele respondeu

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Divulgação – Airbus

A possibilidade de ver os Airbus A350 nas cores da Azul Linhas Aéreas é considerada remota de acontecer, desde que a empresa desistiu de uma encomenda que tinha, anos atrás. Embora executivos da empresa tenham comentado, no ano retrasado, que a aeronave não fazia mais parte dos planos, ainda hoje surgem perguntas, como aconteceu ontem, durante um evento online.

Em entrevista ao canal do InfoMoney no YouTube, o CEO da Azul, John Rodgerson, foi indagado sobre a perspectiva da empresa receber dois Airbus A350, que supostamente estariam em sua carteira de ativos e subarrendados para a chinesa Hainan Airlines.

Mas John comentou apenas assim: “Não vamos receber o A350 sem retirar o A330”.

Como ele não foi enfático na resposta, isso levantou dúvidas de nossos leitores, que questionaram sobre a possibilidade de virem os A350. No entanto, para quem estava assistindo desde o início, a impressão que deu pela resposta é que ele estava se referindo ao fato de que não faz sentido aumentar frota nesse momento com aviões voando vazios.

As unidades, que uma vez estiveram em pedido pela empresa brasileira, foram canceladas (como reportamos em primeira mão aqui, em 2017) e repassados para uma companhia aérea chinesa do grupo HNA. No entanto, o grupo HNA, desde antes da pandemia, já vem em uma situação complicada e começou a reduzir seu tamanho, incluindo a devolução dos jatos A350, que hoje estão em Toulouse, sem pintura.

Desde a devolução, vários rumores surgiram da empresa receber os aviões, que foram aumentados com o anúncio da rota Campinas – Nova Iorque. Mas com a crise do Coronavírus, não se falou mais no assunto. Além de ter vários A330 parados no Brasil, a Azul ainda tem um A330neo na França, esperando entrega para o próximo ano.

Veja abaixo o trecho da entrevista de Rodgerson:

Mais detalhes sobre estas aeronaves e outras que poderão vir, inclusive os restantes Embraer E195-E2 encomendados, não foram revelados, já que a Azul negocia ativamente com a Airbus, Embraer, ATR e até com a Cessna, que pode alimentar outro rumor de novos aviões para a Conecta:

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias