Chefe de cabine é punido após evitar que piloto bebesse álcool em voo

Um incidente que ocorreu em um voo em 30 de dezembro de 2018 veio à tona recentemente e tem causado discussões.

Avião Jumbo Boeing 747 KLM Cargo

De acordo com o relatório do caso, a situação ocorreu com um voo da Korean Airlines que fazia a rota de Seul-Incheon para Amsterdam.

Tudo começou antes da partida, quando o comandante passou por uma bandeja de bebidas e tentou tomar uma taça de champanhe, mas um membro da tripulação da cabine o bloqueou, dizendo que ele não poderia beber álcool. Ele respondeu cinicamente que ela poderia então dar a ele a bebida em um copo de papel.

Horas depois, já em voo, o comandante mais uma vez pediu à tripulação da cabine que lhe trouxesse uma taça de vinho. O membro da tripulação recusou e relatou o caso ao chefe de cabine.

O chefe de cabine reportou a situação a outros membros da tripulação, incluindo o co-piloto, para evitar que alguém fornecesse a bebida. Mas pediu que eles não comentassem nada com o comandante até o pouso, para não irritá-lo e possivelmente alterar seu estado mental e, em consequência, a segurança do voo.

Entretanto, o co-piloto acabou contando ao comandante o que estava acontecendo ainda em voo, o que causou uma briga entre o chefe de cabine e os pilotos.

Após o desembarque, o chefe de cabine apresentou uma queixa formal sobre o incidente no sistema de mensagens anônimas online da Korean Air.

A companhia aérea então ligou para o chefe de cabine e para o comandante, e o resultado foi que o piloto recebeu uma advertência verbal enquanto o chefe de cabine foi rebaixado por ser responsável por um conflito durante o voo.

A Korean Air disse em um comunicado que “é verdade que o comandante fez uma ação controversa, mas que isso não causou problemas reais”, e que o chefe da cabine foi rebaixado por usar “palavras ofensivas durante a briga e por colocar no quadro público da Korean uma questão interna”.

Informações pelo One Mile at a Time.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.