Chegou em Guarulhos, nessa manhã, o Boeing 747 dos ‘pousos especiais’

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Foto: canal SBGR do YouTube, reprodução

Conforme o AEROIN havia antecipado com exclusividade na semana passada, pousou na manhã desse domingo (21), no aeroporto internacional de Guarulhos, um raro Boeing 747-200 operando um voo cargueiro fretado da empresa Fly Pro. Curiosamente, o voo foi realizado com uma aeronave de outra empresa aérea, a Oscar Jet. Ambas têm sede na Moldávia.

A chegada aconteceu às 8h57 da manhã e foi capturada pelo canal SBGR do YouTube, que mantém uma câmera ao vivo apontada diretamente para a pista do aeroporto. O registro mostrou que o jato, de matrícula ER-BAR, pousou na pista 09 esquerda e usou quase que todos os seus 3.700 metros.

Voos com destaque

Os voos da Fly Pro têm ganhado um certo destaque os últimos meses, pela forma como os pilotos conduzem o pouso do Boeing 747, mantendo o nariz do avião no alto enquanto o quadrijato corre pela pista, e baixando-o naturalmente na medida em que a velocidade vai diminuindo.

No entanto, no pouso desse domingo, os pilotos não repetiram a manobra. Se, por um lado, a aterrissagem não rendeu imagens com potencial viral, por outro, foi muito interessante ver um Boeing 747-200 em Guarulhos após tantos anos, e de uma companhia aérea de rara presença por essas latitudes.

Foto: canal SBGR do YouTube, reprodução

Quando decola de GRU

Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o Jumbo tem previsão de partir ainda hoje, no final da noite. A decolagem está marcada para às 23h com o número do voo PVV-8653. O destino será Acra, em Gana.

O motivo da viagem e a carga abordo ainda não são conhecidos.

Uma aeronave

A Fly Pro tem apenas uma aeronave na frota, mas não foi ele que veio para São Paulo. De matrícula ER-BAT, é um dos 20 Jumbos da variante 747-200 em operação no mundo hoje. Ele tem realizado muitos voos desde o começo da pandemia, inicialmente levando máscaras e EPIs, depois insumos de vacinas e cargas diversas.

O avião não é rastreável em aplicativos como o RadarBox ou o FlightRadar24, por um pedido da empresa. Por alguma razão que não está clara, a companhia pediu para que os dados de rastreamento fossem ocultados nas ferramentas. No entanto, segundo fontes alternativas de rastreamento, o ER-BAT está parado em Jacarta, na Indonésia, desde o final de janeiro, quando chegou em um voo do Paquistão.

Pode ser que esteja em revisão e, portanto, a empresa usou uma aeronave alternativa em seu voo de hoje.

Foto: canal SBGR do YouTube, reprodução

“Técnica especial”

Em outras ocasiões, os pilotos do jato chamaram muita atenção por manterem o nariz elevado mesmo após o pouso, numa manobra que a FAA chama de Aerodynamic Breaking (ou apenas AeroBreaking), que não é recomendada como método de frenagem pelo manual da Boeing (por ser menos eficiente na parada que os próprios freios do avião), mas que ainda assim faz parte da literatura americana. Clique aqui para ver como a FAA descreve essa prática (página 6).

Embora muitos questionem sobre o procedimento adotado pelos pilotos e aleguem que não faz parte dos manuais, ainda assim é uma manobra bonita de se ver e que empolga o entusiasta de aviação que existe dentro de cada um e, por isso, apelidamos de “técnica especial” (entre aspas, note-se).

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias