Coca viabilizará a construção do novo aeroporto de Viru Viru, na Bolívia

Hub Viru Viru
Conceito feito pelos chineses da Beijing Urban para o HUB de Viru Viru

O Ministro de Obras Públicas da Bolívia, Oscar Coca, segue implementando medidas para reposicionar a aviação boliviana no cenário regional. Depois de anunciar a renovação da empresa aérea estatal, o político e empresário agora firmou acordo com um grupo parisiense para a construção de um novo aeroporto em Santa Cruz de la Sierra.

O acordo foi firmado com a empresa Aéroports De Paris (ADP) para que a última desenvolva o desenho, construção, operação, manutenção e busca pelo financiamento para o novo aeroporto, que deve se tornar um hub para a empresa Boliviana de Aviación, substituindo o pequeno e desatualizado Aeroporto Internacional de Viru Viru, que serve a maior cidade do país.

O acordo vem três anos após a primeira proposta não avançar, quando os chineses da Beijing Urban Construction desistiram de uma ideia semelhante. Desde então o governo tem procurado novos parceiros, e Oscar Coca tem sido uma das figuras que mais defendem a aviação no governo de Evo Morales.

Vista atual do Aeroporto de Viru Viru – Foto da Força Aérea Boliviana

Parceria de peso

A ADP administra 25 aeroportos, dentre eles os parisienses Charles de Gaulle, Orly e Le Bourget. Além disso, faz parte do consórcio que administra o Aeroporto Internacional de Santiago do Chile e tem participação no Schipol International, em Amsterdã.

Detalhes do acordo não foram divulgados, mas vale lembrar que, nesse momento, foi assinado um Memorando de Entendimento, que oficializa as intenções de um negócio futuro. Ao que tudo indica o aeroporto será 100% privado. A idéia do hub (centro de conexões) é ligar a Bolívia aos países vizinhos e de continentes.

Pequeno e com apenas quatro pontes de embarque, o atual aeroporto local movimenta apenas cerca de 2,5 milhões de passageiros ao ano e acredita-se que ainda há um potencial muito bom de crescimento no país. De Santa Cruz partem voos para o Brasil operados pela Boliviana de Aviación, Gol, Latam Brasil e pela Amas Bolivia a partir de dezembro.

O Ministro Coca também tem trabalhado para renovar a frota da estatal Boliviana de Aviación que contará com Boeings 737NG mais novos e dois Airbus A330 ex-Avianca Brasil, que vão substituir os Boeing 767 nos voos de longa distância para a Europa e Estados Unidos.

Com informações do jornal boliviano Correo Del Sur

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos