Colega de trabalho é levado preso após ficar meses seguindo comissária de voo no Japão

Cabine Avião Comercial Passageiros
Foto: OrnaW / Pixabay

Uma comissária de voo japonesa denunciou um colega de trabalho à polícia, após ele segui-la até seu apartamento e aparecer na região em, ao menos, dez ocasiões. De acordo com a polícia, o homem identificado como Motoyuki Yamane, 40, um funcionário da mesma empresa em que a comissária trabalha, negou a acusação, informou a Fuji TV

A comissária, que está na casa dos 30 anos de idade, disse à polícia que conheceu Yamane no terminal do aeroporto de Haneda, em Tóquio. Ela disse que ele a abordou e queria saber mais sobre seu trabalho. Sem saber, o homem a seguiu até seu apartamento para descobrir onde ela morava.

Em certa ocasião, no começo desse ano, o homem teria aparecido “do nada” do lado de fora do apartamento da jovem e desconversou, perguntando onde havia uma farmácia. A moça achou estranho e avisou à polícia, que começou a fazer rondas.

O homem deu um tempo, mas voltou a dar as caras. Entre agosto e setembro deste ano, a mulher disse à polícia que ele apareceu do lado de fora de seu apartamento pelo menos outras nove vezes e a seguiu por um tempo sempre que ela saía de casa.

Numa dessas, o homem foi pego pela polícia e levado em custódia para investigação. No Japão, há punições previstas para quem “persegue” outra pessoa e ele poderá ser indiciado por tal.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Primeiros testes de voo com combustível SAF nos 2 motores mostram...

0
A Airbus anuncia hoje que as descobertas do estudo pioneiro mundial forneceram resultados iniciais promissores.