Colisão aérea deixou sete mortos nos Estados Unidos, incluindo um deputado

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Sete pessoas morreram nesta sexta-feira, 31 de julho, incluindo um deputado do estado do Alasca, depois que duas aeronaves colidiram no ar durante a manhã, perto do aeroporto de Soldotna, na península de Kenai, um acidente testemunhado por inúmeras pessoas no solo.

Uma das aeronaves envolvidas no acidente foi um monomotor De Havilland DHC-2 Beaver, de acordo com um comunicado da Federal Aviation Administration. A agência originalmente descreveu o outro avião como um Piper PA-23 Aztec bimotor, mas na sexta-feira à tarde havia confirmado que era um Piper PA-12 Super Cruiser.

Avião Piper PA-12 Super Cruiser
Piper PA-12 Super Cruiser, semelhante ao do acidente – Imagem: Jack Snell / Flickr [CC]

Avião De Havilland DHC-2 Beaver
De Havilland DHC-2 Beaver, semelhante ao do acidente – Imagem: Dllu [CC]

O Beaver carregava seis pessoas, disse o Departamento de Segurança Pública do Alasca: o piloto de 57 anos, Gregory Bell, um guia turístico de 40 anos, David Rogers, e os passageiros Caleb Hulsey, 26, Heather Hulsey, 25, Mackay Hulsey, 24, e Kirstin Wright, 23.

O deputado Gary Knopp, de 67 anos, que serviu no Legislativo do Alasca, era a única pessoa no outro avião.

Todos foram confirmados mortos no local do acidente, exceto por uma pessoa que morreu a caminho do Hospital Central Peninsula em uma ambulância.

As autoridades não confirmaram qual empresa charter estava operando o Beaver, mas o piloto Gregory fazia parte de uma família que possui e opera a empresa de turismo High Adventure Air Charter, baseada no lago Longmere, em Soldotna, Alasca.

Segundo o Anchorage Daily News, Rita Geller, atendente de uma loja no campo de golfe Birch Ridge, a cerca de três quilômetros a nordeste do aeroporto de Soldotna, viu um dos aviões cair.

Rita disse que começou a correr quando ouviu os aviões colidirem e viu quando um deles caiu no chão, a leste do campo de golfe. “Eu corri para um local mais aberto e basicamente o vi explodir. O motor, diversas coisas estavam voando alto. Não vi o segundo avião, mas vi muitos destroços voando por todo lado”, disse ela. “Foi horrível. Foi como o 11 de setembro.”

Investigadores da Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) e do Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos Estados Unidos (NTSB) estão investigando o acidente.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias