Início Empresas Aéreas Com 40 Jumbos, Atlas Air tem alta de 285% no lucro do...

Com 40 Jumbos, Atlas Air tem alta de 285% no lucro do 1º trimestre de 2021

Avião Boeing 747-400F Jumbo Atlas Air

A Atlas Air Worldwide Holdings, dona da companhia aérea americana Atlas Air, anunciou seus excelentes resultados operacionais e financeiros referentes ao primeiro trimestre de 2021.

Em meio à pandemia da Covid-19, com seus 40 Jumbos cargueiros das versões 747-400F e 747-8F – a maior operadora do 747 no mundo -, a empresa obteve lucro líquido no primeiro trimestre de 2021 de US$ 89,9 milhões, aumento de 285% em comparação aos US$ 23,4 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Em uma base ajustada, o EBITDA (Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) aumentou para US$ 181,3 milhões no primeiro trimestre de 2021 em comparação com US$ 121,2 milhões no mesmo período do ano anterior.

O lucro líquido ajustado cresceu para US$ 72,2 milhões no primeiro trimestre de 2021 em comparação com US$ 29,9 milhões no período do ano anterior.

“Nosso desempenho foi impulsionado pela força e flexibilidade de nosso modelo de negócios global e nossa equipe continua a capitalizar no ambiente atual de frete aéreo, com demanda e rendimentos que estão bem acima dos níveis sazonais típicos”, disse o presidente e executivo-chefe da Atlas Air Worldwide, Oficial John W. Dietrich.

Os resultados também foram beneficiados pela operação de quatro cargueiros 747 e um cargueiro 777 que a Atlas reintroduziu na frota ao longo de 2020 para atender a crescente demanda dos clientes.

Dietrich acrescentou: “Começamos muito bem em 2021 e vemos essa dinâmica de negócios continuando no segundo trimestre. Estamos monitorando de perto o mercado e alavancando a diversificação do nosso modelo de negócios. Isso inclui estar preparado para capitalizar nas condições do mercado global, bem como ser capaz de se ajustar com sucesso a quaisquer mudanças.”

Com a forte demanda global por frete aéreo ultrapassando a oferta de carga aérea, a Atlas prevê que a demanda de frete aéreo e os rendimentos devem permanecer fortes, com a capacidade nas vias de comércio de longa distância permanecendo limitada.

O movimento de passageiros internacionais voando em aeronaves widebody tem demorado para se recuperar, e provavelmente será o último a retornar enquanto os países continuam a lutar com a COVID-19 e muitas fronteiras permanecem fechadas. O tráfego aéreo de passageiros recente tem sido amplamente impulsionado pela demanda reprimida por voos domésticos e viagens regionais de lazer com aeronaves de menor porte, que têm menos impacto na recuperação da oferta de capacidade do frete aéreo internacional.

No segundo trimestre de 2021, a Atlas espera voar aproximadamente 90.000 horas-bloco, com receita de aproximadamente US$ 950 milhões e EBITDA ajustado aindamelhor do que no primeiro trimestre, chegando a cerca de US$ 210 milhões.

Além disso, a empresa espera que o lucro líquido ajustado cresça aproximadamente 30% em comparação com o lucro líquido ajustado de US$ 72,2 milhões no primeiro trimestre de 2021.

Dadas as incertezas econômicas e de mercado em curso, incluindo a COVID-19, novas variantes do vírus, surtos de casos em todo o mundo, restrições de viagens, baixas viagens de passageiros internacionais e outros fatores, A Atlas informa que está fornecendo apenas esta perspectiva para o segundo trimestre, mas não emitindo uma perspectiva de lucro para o ano inteiro de 2021 neste momento.

Informações da Atlas Air