Com coronavírus e demanda disparando, pilotos da FedEx estão chegando no limite

O sindicato que representa os pilotos da FedEx afirma que eles estão no seu limite mental e físico, com o coronavírus se espalhando e a demanda por cargas crescendo.

O jornal Commercial Appeal, da cidade de Memphis, onde fica a principal base da FedEx, informou que o sindicato está falando que os pilotos “estão cansados como nunca”, apontando à segunda onda de casos de coronavírus nos EUA, somada com a alta demanda de trabalho causada pelas encomendas de final de ano.

A denúncia chegou até o conselho da empresa, e o sindicato está cobrando que a FedEx melhore as condições de trabalho para os pilotos, falando que “elas estão piorando durante a época de maior trabalho e muitos pilotos estão no seu limite físico e psicológico”.

Outro problema tem sido as quarentenas mandatórias em Hong Kong, um importante entreposto e ponto-chave na malha da FedEx, que colocam pilotos em alojamentos de “condições inaceitáveis” e em hospitais ruins.

“Infelizmente, a administração da empresa está aparentemente mais focada em mitigar os danos ao nível de serviço e aumentar o lucro, ao invés de reduzir os problemas com quarentenas em hotéis durante vários dias e outras situações substanciais que chamam a atenção e colocam a operação em risco”, afirma o sindicato.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Veja as rotas das vacinas da Covid-19 pelos aviões da FAB...

0
Tanto as empresas aéreas quanto a Força Aérea Brasileira passaram a levar em seus aviões os lotes de vacinas para todas as partes do Brasil.