Companhia paquistanesa acusada de operar 46 voos sem passageiros

PIA Pakistan 777 Passageiros

A Pakistan International Airlines (PIA) teve de reconhecer uma enorme perda devido a 46 vôos operarem a partir de Islamabad sem passageiros. Os voos aconteceram entre 2016 e 2017, conforme reporta o Pakistan Today.

Segundo um relatório de auditoria, a transportadora nacional paquistanesa operou dezenas de voos sem que nenhum passageiro houvesse comprado passagens para eles. O relatório também revelou que, além desses 46 vôos, havia cerca de 36 outros, com destino ao Reino da Arábia Saudita durante a peregrinação anual (Hajj), que partiram sem uma única alma a bordo.

Devido a isso, a PIA sofreu uma perda enorme que, segundo a estimativa, chega a US$ 1,5 milhão. Os auditores também concluíram que, na época, nenhum gerente operacional ou seus superiores demonstraram preocupação com o fato, e o assunto não foi escalado internamente na empresa para que se evitassem as perdas.

Pakistan International Airlines | Boeing 747-200 | AP-AYV | London Heathrow

Sem passageiros, mas com prejuízo desde 2004

A notícia chega em um momento em que a economia do Paquistão está em frangalhos e o país também enfrenta a ameaça de entrar em uma lista negra global contra lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. Lidando com uma economia cheia de dívidas, o Paquistão garantiu resgates (incluindo o do FMI) para se manter. 

A empresa aérea nacional não está diferente. Operando uma frota de 32 aeronaves e com incríveis 13.000 funcionários, a empresa estatal não vê lucro desde 2004, conforme mostra o quadro abaixo (dados em PKR – Rúpias Paquistanesas).

Fonte Wikipedia

A companhia aérea foi fundada em 29 de outubro de 1946 como Orient Airways, inicialmente sediada em Calcutá, na Índia, antes de transferir as operações para o recém-independente Paquistão em 1947.

Foi nacionalizada e fundida com outra companhia aérea em 1955, dando origem à Pakistan International Airlines. Em 1955 lançou voos internacionais para Londres, via Cairo e Roma, e foi a primeira companhia aérea não-comunista a voar para a China. Em 2004, a PIA se tornou um dos clientes de lançamento do Boeing 777-200LR.

Atualmente opera em 18 destinos domésticos e 25 destinos internacionais na Ásia, Europa, Oriente Médio e América do Norte, em cerca de 100 voos diários.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.