Boeing 737 MAX da Air Canada faz pouso de emergência após problema de motor

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Boeing 737 MAX Air Canada
Foto Air Canada

Um Boeing 737 MAX 8 da Air Canada, em voo de traslado entre o deserto de Marana e Montreal, seguia com três tripulantes a bordo quando sofreu um problema no motor que obrigou a tripulação a desviar a aeronave para Tucson, no Arizona. O incidente foi confirmado pela companhia aérea canadense em um comunicado nesta sexta-feira (25), depois que a Bloomberg publicou uma matéria sobre o incidente, que ocorreu na terça-feira, 22 de dezembro.

Segundo informações do The Aviation Herald, minutos após a decolagem, os pilotos receberam uma indicação de baixa pressão hidráulica no motor esquerdo (LEAP) levando ao seu desligamento em voo e a uma declaração de emergência (PAN PAN).

Nessas ocasiões, a fabricante e as empresas aéreas recomendam que a aeronave seja desviada ao aeroporto mais próximo. Assim foi feito, e o jato pousou normalmente em Tucson cerca de uma hora e vinte minutos após a decolagem.

O TSB canadense relatou que a aeronave foi parada ainda na pista, inspecionada por veículos de segurança e posteriormente escoltada até o pátio do aeroporto de Tucson, onde permanece até hoje.

Imagem do FlightRadar24

Os Estados Unidos suspenderam a proibição de voos de 20 meses do 737 MAX no mês passado, com a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos descrevendo os detalhes das atualizações de software, sistema e treinamento que a Boeing e as companhias aéreas devem concluir antes de transportar passageiros.

Os Boeing 737 MAX ainda não estão voando regularmente no Canadá, mas esse voo da terça-feira indica que a Air Canada está levando suas aeronaves de volta às bases, numa preparação para uma breve retomada das operações, esperadas para o próximo mês.

Panes como essa em aviões tão novos não são comuns, no entanto, há de se considerar que o MAX ficou muito tempo parado e que há um rito a ser cumprido pelas equipes de manutenção antes de liberá-los a voar novamente. As causas que levaram ao problema de pressão e ao desligamento do motor em voo ainda serão investigadas.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias