Início Indústria Aeronáutica Comac faz entrega tripla do ARJ21, versão chinesa de jato americano dos...

Comac faz entrega tripla do ARJ21, versão chinesa de jato americano dos anos 1960

A fabricante chinesa de aviões COMAC fez hoje a entrega tripla de jatos ARJ21, versão nacional de um antigo avião americano.

ARJ21 chinesa
ARJ-21 da Air China – Divulgação

Em uma grande cerimônia realizada na manhã deste domingo (28), a fabricante chinesa COMAC fez a tripla, para três companhias diferentes, do seu jato ARJ21.

Foram três jatos entregues simultaneamente para a Air China, China Southern e China Eastern. Apesar do jato ter sido entregue pela primeira vez em 2015, para a Chengdu Airlines, a entrega de hoje é um marco importante por ser tratar de empresas grandes e que voam para fora da China.

O jato ARJ21 é uma espécie de versão chinesa do McDonnell Douglas MD-80 que, por sua vez, é uma versão maior e modernizada do Douglas DC-9, que decolou pela primeira vez em 1965.

Douglas DC-9 da Northwest © Cory W. Watts

Apesar dos chineses negarem, a inspiração para o design da aeronave parecer ter muito a ver com o avião americano e com sua história: a McDonnell Douglas tinha uma fábrica em Xangai, onde produzia o MD-80, pouco antes de fusionar com a Boeing.

As diferenças da versão chinesa para o avião fabricado em Long Beach estão, principalmente nos instrumentos e nos motores. A versão da COMAC tem aviônica nova da Rockwell Collins e também motores novos, o General Eletric CF-34, mesmo utilizado nos Embraer E-Jets de primeira geração.

Mas diversos problemas na produção atrasaram o projeto, incluindo trinca nas novas asas desenhadas pela Antonov, da Ucrânia, mas produzidas na China. O projeto começou em 2002, com primeiro voo em 2008 e certificação somente em 2014, batendo o recorde de maior tempo do anúncio à certificação no mundo: doze anos.

Subsidiária só para voar o ARJ-21

Um fato interessante na entrega tripla de hoje, é que não tem um ARJ-21 com as marcas da China Eastern, mas sim da OTT – One Two Three Airlines.

O nome da companhia aérea é uma alusão direta ao termo “Três Doutrinas” utilizado pela filosofia chinesa, se referindo ao Confucionismo, Budismo e Taoismo.

Filosofia à parte, a empresa irá operar apenas jatos ARJ21 e o futuro C919 também da Comac, que chega no ano que vem. A empresa foi criada este ano, de última hora, num sinal de que, para muitos, é um movimento da China Eastern para não ter seu nome associado aos aviões nacionais, que não tem confiança no mundo ocidental.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A