Início Acidentes e Incidentes Comandante sofre pré-AVC a 41 mil pés e voo é desviado em...

Comandante sofre pré-AVC a 41 mil pés e voo é desviado em emergência

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um voo que seguia para Tóquio no último domingo precisou ser desviado em emergência para a Rússia, depois que o comandante da aeronave ficou incapacitado por conta de um ataque isquêmico transitório (AIT), segundo o relatório.

Imagem: BriYYZ / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Cumprindo o voo de número NH-216, o Boeing 787-8 Dreamliner da companhia aérea japonesa ANA All Nippon Airways havia partido de Paris, na França, com destino a Tóquio, no Japão.

O Boeing registrado sob a matrícula JA814A decolou do Aeroporto de Paris-Charles de Gaulle às 19:45 UTC do último domingo, dia 18 de abril, para realizar um voo de pouco mais de 11 horas com destino ao Japão.

Mas, segundo informações reportadas pelo The Aviation Herald, quando a aeronave estava mantendo seu nível de cruzeiro no FL410 (cerca de 41.000 pés), a nordeste de Novosibirsk, na Rússia, o Primeiro Oficial (co-piloto) declarou emergência ao Controle de Tráfego Aéreo, relatando que o Comandante apresentava uma súbita dor de cabeça e assimetria facial, características que se assemelham a um acidente vascular cerebral (AVC).

O co-piloto então decidiu desviar, virando em direção ao Aeroporto Novosibirsk Tolmachevo, o aeródromo mais próximo de sua localização e capaz de receber o Boeing 787. Dados do RadarBox abaixo mostram a trajetória do desvio para Novosibirsk.

Imagem: RadarBox

O Boeing pousou seguramente na pista 34 do aeroporto, às 02h00 UTC dessa segunda-feira, dia 19 de abril, uma hora após o desvio. Uma equipe médica especializada em reanimação neurológica estava aguardando o comandante para os primeiros atendimentos e, em seguida, ele foi levado ao hospital com suspeita de derrame.

A Agência Federal de Transporte Aéreo da Rússia relatou, pouco depois, que o comandante ficou inconsciente como resultado de um “pré-stroke”, em português conhecido como “pré-AVC” ou “mini-AVC” (embora a definição técnica seja AIT – Acidente Isquêmico Transitório), condição essa que apresenta um quadro de início de acidente vascular cerebral (AVC), mas cujos sintomas desaparecem espontaneamente após alguns minutos ou horas. O pré-AVC é sinal de alerta, porque tê-lo coloca a pessoa em alto risco de um futuro derrame (leia mais clicando aqui).

Até o momento da publicação desta matéria, não há informações mais detalhadas sobre a condição de saúde do comandante.

Sair da versão mobile