Vai começar a transformação do novo maior avião bimotor cargueiro do mundo

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Imagem: GECAS / IAI

O atual cargueiro original de fabricação Boeing 777F, desenvolvido a partir da versão 777-200LR de passageiros, está cada vez mais próximo de perder sua posição de maior bimotor de transporte de carga do mundo. Isso porque a primeira conversão de um 777-300ER de passageiros para cargueiro na história acaba de passar para a fase de alterações físicas para efetivamente se transformar.

A GE Capital Aviation Services (GECAS) e a Israel Aerospace Industries (IAI), responsáveis pelo projeto, informaram nesta semana que superaram a fase intermediária planejada no Programa de Desenvolvimento do Certificado Suplementar de Tipo (STC) para o 777-300ERSF, o próximo maior bimotor cargueiro do mundo, que tem cerca de 10 metros a mais de comprimento de fuselagem do que o 777F.

Segundo as empresas, este é um marco importante para o “Big Twin” de motores GE-90 na conversão de passageiro em cargueiro, que agora vai além do planejamento para a fase de modificação física da aeronave.

“Começamos a execução do projeto de cargueiro dedicado desenvolvido pela IAI e pela equipe da GECAS Cargo para a fabricação dos kits e a fase de conversão real sob licença da Boeing.”, comenta Rich Greener, vice-presidente sênior e gerente da GECAS Cargo.

“O Big Twin está programado para ser oficialmente introduzido na Linha 1 de modificação do 777-300ER P2F da IAI em Tel Aviv, Israel, para iniciar a conversão do protótipo no final de junho de 2021”, disse Yosef Melamed, gerente geral do Grupo de Aviação. “Um marco emocionante para o programa.”

Após extenso planejamento e preparação, o Programa de Desenvolvimento do STC já concluiu a Revisão Crítica de Projeto (CDR) e o subsequente Congelamento de Design do 777-300ERSF.

O protótipo 777-300ER, de número de fabricação MSN 32789, foi entregue nas instalações do IAI em Tel Aviv pela GECAS em junho do ano passado – seis meses antes do cronograma inicial. Desde a entrega, os testes de solo e de voo foram concluídos enquanto o protótipo da aeronave viajava entre Tel Aviv e os Estados Unidos. A aeronave já retornou a Tel Aviv para entrar em sua fase de preparação de pré-conversão.

Imagem: GECAS / IAI

Os desafios de uma conversão

Um novo programa de conversão de passageiro em cargueiro requer planejamento e preparação significativos antes de as modificações poderem ser iniciadas, incluindo a adição da Porta de Carga do Convés Principal, forro do cargueiro, plugues de janela, um compartimento da tripulação modificado, uma fuselagem reforçada, uma estrutura de piso totalmente nova para apoiar o grande peso de carga, uma barreira de carga rígida entre o compartimento e o cockpit resistente a 9G e um sistema de carregamento de carga motorizado.

Além disso, a obtenção do STC, uma aprovação regulamentar das modificações, exige a satisfação de requisitos rigorosos das autoridades da aviação civil.

Conforme anunciado em outubro de 2020, a Kalitta Air, que oferece serviços regulares e sob demanda de fretamento de cargueiros há vinte anos, é a operadora de lançamento do Big Twin.

“Ao alavancar nossa frota de aeronaves de passageiros para fornecer matéria-prima de conversão de cargueiros, estamos cumprindo nossa estratégia para atender à necessidade de substituição de cargueiros que estão se aposentando e ao aumento da demanda por capacidade de carga dedicada”, acrescenta Greener, observando “Vemos o Big Twin se encaixando aos requisitos da indústria de carga aérea nos próximos 20 anos, portanto, entrar nesta próxima fase é emocionante.”

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Vida do Boeing 737-200 em uma das poucas empresas que ainda...

0
A Canadian North deve aposentar seus dois Boeings 737-200 restantes até o início de 2022 e substituí-los por outros tipos, incluindo