Comissária da Emirates se diz traumatizada após ser considerada ‘muito pesada’

Divulgação – Emirates

Uma comissária de bordo, que atuou por uma década na Emirates, deu uma entrevista ao The Mirror afirmando que ficou traumatizada após ser frequentemente pesada e colocada em um programa de gerenciamento de peso pela companhia aérea. Segundo ela, seu peso à época era de 63 kg.

Duygu Karaman disse que se demitiu em 2019 devido à prática “perturbadora” de monitoramento de peso. A mulher de 37 anos disse ao jornal que tudo começou depois que um membro da equipe se queixou de que ela era “muito pesada”. Primeiro, disse Karaman, ela foi convidada a perder peso, antes de ser monitorada por um ano para verificar se ela havia mantido o peso.

“Eles não me disseram quem me denunciou, mas me pesaram e disseram que rastreiam tudo de acordo com o IMC”, diz ela. “Como eu tinha 2 kg a mais, fui colocada em um programa de controle de peso”.

Karaman afirmou que seria selecionada para pesagens aleatórias antes dos voos. “Tive que ir para a sala de musculação e fazer um exame. Tentei manter aquele peso, mas às vezes engordava 1 ou 2 kg. Eu estava tão chateada. Você tem que manter seu peso por um ano para ser liberada do monitoramento”.

Embora haja diversos relatos sobre um “Programa de Gerenciamento de Aparência” na Emirates, não há evidências que sugiram a existência de uma política formal. As diretrizes de contratação da Emirates afirmam apenas que a tripulação de cabine deve estar “fisicamente preparada para esse papel exigente com um Índice de Massa Corporal (IMC) saudável”.

“Definitivamente não está tudo bem”, disse Karaman ao Mirror sobre a fixação da companhia aérea em seu peso. “Fiquei muito chateada por tanto tempo e então perdi minha autoconfiança”. Ela também afirmou que outros colegas foram submetidos à prática, com um deles eventualmente recorrendo a uma abdominoplastia cirúrgica contra o conselho dos médicos.

Um porta-voz da Emirates disse ao The Independent: “Como uma companhia aérea global, tratamos o bem-estar de nossos funcionários com a mais alta prioridade e acreditamos que estar em forma e saudável, tanto física quanto mentalmente, é um aspecto importante para que realizem suas funções com segurança e efetivamente. Estamos orgulhosos de nossos colegas que formam a tripulação de cabine da Emirates e estão trabalhando em funções críticas de segurança para manter a qualidade das operações e dos serviços pelos quais a Emirates é conhecida. Não comentamos casos específicos e confidenciais de funcionários existentes ou antigos”.

A função primária do comissário de bordo é assegurar a segurança a bordo, mas não dá para dissociar tal função do fato de também serem a primeira impressão que a empresa aérea quer passar, o que, muitas vezes, é polêmico.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias