Início Variedades Comissários de voo são afastados após amarrarem passageiro tarado com fita adesiva

Comissários de voo são afastados após amarrarem passageiro tarado com fita adesiva

Mais um caso de confusão a bordo nos EUA foi parar no noticiário, mas desta vez com um resultado negativo para a tripulação do voo.

Ao contrário da maioria dos últimos incidentes, este não ocorreu na Spirit Airlines, mas sim na sua principal concorrente, a companhia de ultra-baixo-custo Frontier Airlines, que é do grupo IndiGo, que também controla a sul-americana JetSmart.

Segundo a polícia, a confusão teria causada pelo passageiro identificado como Maxwell Berry, de 22 anos, que bebeu dois drinks durante o voo e começou a agir de maneira errática. Seu primeiro ato foi pegar um copo vazio e empurrá-lo num comissário de voo.

Logo depois, ele vomitou em si próprio, foi até o banheiro para limpar mas saiu sem camisa. Foi necessária a ajuda de uma comissária para que ele pegasse uma nova blusa que estava na sua mala de mão. O rapaz, no entanto, continuou agitado e andando pela aeronave, até que apertou os seios de duas comissárias, o que foi o limite para um comissário que viu a cena e decidiu intervir.

Durante a discussão Maxwell disse que seus pais tem “$2 milhões de dólares na conta e que não ligava para o que estava acontecendo”. Rapidamente ele foi contido com a ajuda de outros passageiros, que usaram uma fita adesiva para amarrar o jovem ao assento do avião , um Airbus A320 que ia da Filadélfia para Miami.

Ao desembarcar em Miami, a polícia local levou-o preso por três acusações de lesão corporal, contra os três comissários.

O que parecia ser mais um caso de passageiro indisciplinado tomou outro rumo quando a Frontier Airlines se pronunciou:

“Durante um voo da Filadélfia para Miami no dia 31 de julho, um passageiro fez contato físico inapropriado com as comissárias e depois agrediu um comissário. Como resultado disso, ele precisou ser contido até que o voo pousasse em Miami e as autoridades intervissem. Os comissários ficarão afastados até o fim das investigações sobre o caso, como sempre acontece nestas circunstâncias”, disse a empresa à ABC News.

A surpresa deu-se porque o afastamento não é algo comum nestes casos em que está claro que o passageiro não se comportou como deveria, mas para algumas pessoas a Frontier não gostou da maneira que ele foi detido, já que muito provavelmente o avião contava com algemas de plástico a bordo, além de ser possível prender a pessoa com o cinto de segurança.

De qualquer maneira o passageiro já foi banido da empresa e nunca mais irá voar em seus aviões.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A
Sair da versão mobile