Como a troca das portas aumentou a capacidade do A350-1000 em 40 assentos?

A Airbus tentou, tentou, e conseguiu! Com o desenvolvimento de uma nova saída de emergência no A350-1000, a fabricante conseguiu adicionar impressionantes 40 assentos à capacidade de passageiros do modelo. Mas ainda faltava a aprovação da Agência Europeia (EASA) para que o novo modelo virasse realidade. Faltava.

A350

Pedido aprovado para a Airbus

A Agência de Segurança Aérea da União Européia (EASA) aprovou agora o pedido da Airbus para instalar as novas saídas de emergência em sua aeronave A350-1000, o que permitirá uma maior capacidade de assentos sem comprometer a segurança.

Em junho deste ano, a EASA iniciou um novo processo de análise a pedido da Airbus. Isso porque uma análise anterior havia constatado que as saídas de emergência não eram suficientes para permitir mais passageiros a bordo. No entanto, a fabricante fez as melhorias necessárias e deu um upgrade nas saídas, a fim de viabilizar a aprovação do projeto.

As atuais saídas de emergência do tipo “A” teriam comprometido a segurança dos passageiros se mais pessoas pudessem embarcar. Por isso, a Airbus decidiu criar a saída de emergência Tipo “A+” para combater o problema.

Saída A+

As saídas de emergência Tipo “A+“, segundo as especificações da EASA, devem apresentar dois slides (escorregadores) por saída com iluminação aprimorada e um sinal de saída dedicado. A instalação dessas novas saídas também requer um tripulante adicional para garantir uma rápida evacuação. As aeronaves Airbus A350-1000 equipadas com a saída Tipo “A+” exigirão três, em vez de dois tripulantes de cabine para gerenciar cada saída de emergência (desse tipo).

Virgin Atlantic First A350-1000
Pilotos da Virgin em frente ao motor do A350-1000

No documento emitido nessa semana, a EASA se mostrou satisfeita com as melhorias no projeto da Airbus. A autoridade declarou:

“Os recursos incluídos na saída de emergência Tipo ‘A+’ proporcionam um desempenho de evacuação aumentado em comparação com um projeto que atende aos requisitos para uma saída de emergência tipo ‘A’.”

Com a instalação dessas saídas, as companhias aéreas que utilizam o A350-1000 poderão acomodar 120 passageiros por saída de emergência, contra 110 das saídas tipo “A”. Como resultado, no geral, essa mudança eleva a capacidade máxima de assentos do A350-1000 para até 480. Isso é se a aeronave estiver completamente equipada com saídas do tipo “A+”.

Vantagem competitiva do A350

Evidentemente, o resultado desse projeto oferecerá uma grande vantagem para os clientes da Airbus, que passam a ter mais flexibilidade para criar sua configuração interna mais ou menos densa.

Avião Airbus A350-1000 Qatar Airways
Primeiro A350-1000 da Qatar na cerimônia de entrega

Mas a mudança também posiciona bem o fabricante contra a concorrência. A aeronave, que já é concorrente do 787-10 da Boeing, ganha mais competitividade também contra o programa 777X, por isso a aprovação da AESA chegou em um bom momento. Companhias aéreas com pedidos pendentes de A350-1000, como a Qatar, British Airways, Virgin Atlantic ou a Starlux, poderão tirar proveito desses novos recursos.

Obviamente, vale recordar que, embora o aumento da capacidade máxima seja geralmente bom, o uso das saídas do tipo “A+” implicará em maior custo operacional para as empresas aéreas, mas isso certamente é contornável pela quantidade de passageiros adicionais.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.