Como a Virgin Atlantic batiza suas aeronaves?

A companhia inglesa Virgin Atlantic fez uma matéria especial contando a história de como são escolhidos os nomes de batismo de suas aeronaves, como o mais recente nome “Red Velvet” de seu primeiro A350-1000. Confira a seguir esta interessante matéria!

Ruby Tuesday 747 Virgin
Boeing 747 Ruby Tuesday

“Como nós nomeamos nossas aeronaves”

Quem não gosta de espiar a aeronave e identificar seu nome quando está prestes a embarcar em um voo? Muitos de nossos clientes adoram marcar todos as diferentes aeronaves em que voaram, e os entusiastas gostam de discutir as matrículas e nomes estranhos.

E isso se tornou uma parte tão grande da nossa marca que sempre que recebemos uma nova aeronave em nossa frota, sua identidade especial recebe muita atenção. Neste sábado, nosso novo e brilhante Airbus A350-1000 veio da fábrica da Airbus em Toulouse. Seu registro é G-VLUX e, na verdadeira tradição da Virgin Atlantic, também tem um nome único: Red Velvet (Veludo Vermelho).

Nós vamos chegar ao que isso significa em um minuto. Mas antes, por que nós damos nomes às aeronaves? E de onde veio essa estranha tradição, quem escolhe os nomes e como eles se relacionam com a matrícula?

Antes de chegarmos ao nome, vamos falar sobre as matrículas, ou registros de aeronaves.

Os registros são exclusivos para cada aeronave. No caso de aeronaves britânicas, eles começam com um G e são seguidos de quatro letras. Todos os aviões da Virgin Atlantic têm V como a primeira dessas quatro letras, ou seja, G-VXXX.

Nossa primeira aeronave que ganhou os céus em junho de 1984 foi um Boeing 747 com o registro G-VIRG. Na época, o gigante ‘Virgin’ escrito na empenagem vertical (a parte vertical da cauda) foi a maior iteração do famoso logotipo, mas Richard Branson, o dono da companhia, também insistiu em outro toque na decoração.

Como um recém-chegado ao mundo da aviação, ele não gostava da maneira como todos à sua volta chamavam o “Romeo Golf” do G-VIRG, a maneira padrão pela qual nossa indústria se refere a aeronaves (pelas duas últimas letras de seu registro, já que no alfabeto fonético da aviação as letras R e G são chamadas de Romeo e Golf). Ele queria trazer um pouco de personalidade à frota e pediu que nossa primeira aeronave fosse nomeada Maiden Voyager (na tradução direta, Primeiro Viajante). Muito melhor, não é mesmo?

Richard Branson Maiden Voyager
Richard comemorando o Maiden Voyager

Nomear aeronaves não é exclusividade nossa, várias outras companhias aéreas fazem isso. Mas elas tendem a nomear as aeronaves com nomes de pessoas famosas, ou marcos e cidades de seu país de origem. Nós sempre tentamos fazer isso com um pouco mais de paixão e diversão. Afinal, nossos aviões estarão voando ao redor do mundo por muitos anos, serão vistos por milhões e aparecerão em inúmeras fotos.

Para saber mais sobre o processo de escolha de nossos nomes de aeronaves, falamos com Liz East da nossa equipe de design. Liz explicou:

“Assim que temos uma compra confirmada de novas aeronaves, a equipe interna da marca tem a tarefa de analisar os nomes e registros em potencial. É um processo complexo e não tão fácil quanto apenas pensar em uma lista de nomes divertidos (embora isso ajude!).

Como tenho certeza de que você notou, sempre tentamos ter um link entre o registro do avião e o nome. Não adianta aparecer um nome fabuloso se não houver um registro disponível que funcione com ele.

Com todas as nossas inscrições começando com G-V, sobram três letras para brincar. Às vezes podemos soletrar uma palavra que começa com V, como por exemplo no caso da brincadeira de oposição do G-VAST (“vast” significa imenso), nomeado de Ladybird (“joaninha”).

Mas na maioria das vezes, temos apenas as três letras para estabelecer uma conexão com um nome. Além disso, as duas últimas letras serão o indicativo de chamada exclusivo da aeronave, portanto, não podem ser iguais às duas últimas letras de qualquer outro registro na frota da Virgin Atlantic. Veja, eu lhe disse que era complexo!”

Uma parte dos termos utilizados na aviação herdou-se do mundo da navegação. E, claro, todos os navios têm nomes e, na maioria das vezes, são mulheres. Ninguém sabe quando ou por que as pessoas começaram a nomeá-los. Provavelmente foi a quantidade de tempo que os marinheiros passaram a bordo e os apegos emocionais que desenvolveram em suas “casas marítimas”.

Avião Boeing 747 Virgin

Para as companhias aéreas, a prática de nomear aeronaves também pode ser rastreada até os dias dos projetos de barcos voadores. Durante aquele período, a Pan Am começou a chamar todas as suas aeronaves de “Clippers”; uma tradição que continuou até encerrar suas operações.

No entanto, os nomes nas aeronaves não têm finalidade operacional. No chão, eles ainda são conhecidos pelas duas últimas letras de seu registro, e uma vez em movimento, eles têm seu próprio indicativo que é usado para identificar e se comunicar com o controle de tráfego aéreo – geralmente alguma variação no número do voo.

Então, por que continuar nomeando nossos aviões?

Nós ficamos incrivelmente ligados às nossas aeronaves, da mesma forma que alguns se apegam a um carro ou moto. Cada um tem sua própria história, características e memórias, e os clientes frequentemente nos dizem o nome do avião que os levou em sua lua de mel ou em férias dos sonhos.

Eles são os filhos-propaganda da nossa companhia aérea, estando presentes em milhões de fotos de férias e postagens no Instagram. É tudo uma questão de um pouco de diversão muito necessária. Parte disso é tentar descobrir a ligação entre o registro e o nome.

Às vezes é fácil, como o G-VSPY (“spy” significa espião), nomeado de Senhorita Moneypenny (secretária do serviço secreto no filme do James Bond). Às vezes não é tão óbvio, como o G-VMAP (“map” significa mapa), chamado de West End Girl, nomeado depois da música do Pet Shop Boys e um link bastante tênue para a bússola de um mapa.

West End Girl 787 Virgin
O Boeing 787 West End Girl

Mas também há aqueles que não fazem sentido nenhum, como o G-VXLG, nomeado de Ruby Tuesday.

Nossos nomes se inspiram em música, cinema, literatura, comida, gírias rimadas e muito mais – especialmente se houver um elo britânico. Às vezes, olhamos para os nomes anteriores de aeronaves aposentadas que são boas demais para não usar novamente.

Normalmente, uma lista longa é criada, depois verificamos se há registros apropriados para correspondência, antes de reduzi-la aos que mais se destacam.

Mais alguns fatos sobre nossos nomes de aeronaves:

  • Por que nomes de mulheres? Isso também remete aos navios. A maioria dos barcos tem nomes femininos e são referidos no gênero feminino. Pode ter se originado de idiomas europeus, onde os objetos geralmente recebem um gênero. Mas, mais uma vez, ninguém sabe realmente, então estamos assumindo a tradição.
  • Embora não tenhamos cerimônias luxuosas de nomeação de garrafas de champanhe como a indústria naval, duas de nossas aeronaves foram nomeadas pela realeza. Em 1993, a princesa Diana se juntou a Richard em nosso hangar de Heathrow para revelar o Airbus A340-300 Lady in Red. E em 2004, em uma visita à fábrica da Airbus em Toulouse, a rainha nomeou G-VEIL Rainha dos Céus.
  • Quando o G-VWOW foi nomeado Cosmic Girl em 2001, não poderíamos prever como o nome remeteria a si mesmo 14 anos depois. Depois de se aposentar do serviço de passageiros, a Cosmic Girl tornou-se uma plataforma de lançamento aérea para os foguetes da Virgin Orbit.

Cosmic Girl 747 Virgin
O 747 Cosmic Girl com o foguete acoplado na asa

  • A única aeronave que não seguiu o padrão do G-Vxx foi G-TKYO, chamada Maiden Japan, um dos nossos primeiros 747s.
  • O G-VATL foi nomeado após uma competição interna de equipe. O nome vencedor foi Miss Kitty.
  • Em 2006, realizamos um leilão no eBay para nomear uma de nossas aeronaves Airbus A340-600 por um ano. O lance vencedor foi de £10.000, e Heaney nomeou a aeronave G-VYOU como Emmeline Heaney, nome de sua filha recém-nascida. Foi um bom investimento porque o nome ainda adorna a aeronave 13 anos depois. Nós adoraríamos ouvir de Emmeline se alguém sabe dessa história. O G-VYOU deve se aposentar ainda este ano.
  • Houve algumas renomeações temporárias de aeronaves ao longo dos anos. Claudia Shiffer renomeou o G-VSHY de ‘Cloudia Nine’. Nós tínhamos o ‘Spice One’ chamado pelas Spice Girls, e ‘Austin Powered’ foi um 747 com o nome do personagem de filme Austin Powers.
  • A única aeronave que recebeu um nome masculino foi Spirit of Sir Freddie, para reconhecer a ajuda e o conselho que Sir Freddie Laker deu a Richard durante o escândalo dos truques sujos.
  • Temos dois nomes em memória dos colegas que não estão mais conosco – Forever Young e Olivia-Rae.
  • Quatro bandas de rock and roll compartilham a honra de ter duas aeronaves nomeadas. Os Beatles com Penny Lane e Strawberry Fields; Abba com Dancing Queen e (brevemente) Mamma Mia; Os Rolling Stones com Ruby Tuesday e Honkytonk Woman; e David Bowie com Lady Stardust e Dream Jeannie.
  • Embora o ideal seja que não haja duas aeronaves na frota que compartilhem as mesmas últimas letras de seu registro, nós temos G-VNAP e G-VMAP, então ambos podem ser chamados de “Alpha Papa”. No entanto, um deles é um Boeing 787 e o outro é um A340 que deve se aposentar em breve, resolvendo o problema.

Então, de volta ao nosso novo Airbus A350 G-VLUX Red Velvet: para LUX, leia luxo e depois pense em algo vermelho e luxuoso. Possivelmente escolhido por volta das três da tarde, tem o nome do delicioso deleite que é o bolo de veludo vermelho.

Red Velvet A350 Virgin
O Airbus A350-1000 Red Velvet

Nós não podemos esperar para ouvir o que a nossa equipe de design tem para a próxima aeronave. Confira a seguir todos os nomes de nossa frota ativa:

  • G-VFIT – Dancing Queen
  • G-VYOU – Emmeline Heaney
  • G-VRED – Scarlet Lady
  • G-VWEB – Surfer Girl
  • G-VSXY – Beauty Queen
  • G-VKSS – Mademoiselle Rouge
  • G-VLUV – Lady Love
  • G-VGEM – Diamond Girl
  • G-VINE – Champagne Belle
  • G-VRAY – Miss Sunshine
  • G-VNYC – Uptown Girl
  • G-VGBR – Golden Girl
  • G-VWAG – Miss England
  • G-VUFO – Lady Stardust
  • G-VBIG – Tinker Belle
  • G-VAST – Ladybird
  • G-VXLG – Ruby Tuesday
  • G-VROS – Forever Young
  • G-VGAL – Jersey Girl
  • G-VLIP – Hot Lips
  • G-VROM – Barberella
  • G-VROY – Pretty Woman
  • G-VNEW – Birthday Girl
  • G-VAHH – Dream Girl
  • G-VOOH – Miss Chief
  • G-VZIG – Dream Jeannie
  • G-VYUM – Ruby Murray
  • G-VWHO – Mystery Girl
  • G-VCRU – Olivia-Rae
  • G-VSPY – Miss Moneypenny
  • G-VOWS – Maid Marian
  • G-VDIA – Lucy in the Sky
  • G-VBZZ – Queen Bee
  • G-VMAP – West End Girl
  • G-VFAN – Pin Up Girl
  • G-VBOW – Pearly Queen
  • G-VBEL – Lady Freedom
  • G-VNYL – Penny Lane
  • G-VWND – Scarlett O’Hara
  • G-VWOO – Leading Lady
  • G-VMNK – Daydream Believer
  • G-VMIK – Honkytonk Woman
  • G-VNAP – Sleeping Beauty Rejuvenated
  • G-VLNM – Strawberry Fields
  • G-VLUX – Red Velvet
  • G-VPOP – Mamma Mia
  • G-VPRD – Rain Bow
  • G-VJAM – Queen of Hearts

Informações pelo Blog da Virgin.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.