Como é voar no Boeing 727, o único jato no Brasil que ainda tem Engenheiro de Voo

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Já imaginou voltar no tempo e embarcar num clássico avião trijato, um dos últimos no país e o único que ainda tem Engenheiro de Voo? O jornalista e piloto de linha aérea Robert Zwerdling, do Canal ASA, teve oportunidade de voar com a equipe do Boeing 727 da Total Linhas Aéreas e fez uma matéria muito interessante sobre o que acontece a bordo.

Zwerdling é um conhecido jornalista aeronáutico brasileiro e também piloto de linha aérea. Ele mantém um canal no YouTube especializado em debates e discussões de temas aeronáuticos tenho especialistas como convidados, em conversas sempre bastante ricas de conteúdo. Após um de seus voos, Zwerdling embarcou de tripulante extra num voo da Total Linhas Aéreas de Guarulhos a Porto Alegre, cidade onde reside.

Era madrugada e o voo seria operado no Boeing 727-200 de matrícula PR-TTP, que faria um serviço da Rede Postal Noturna (RPN) dos Correios. Com autorização da empresa aérea, ele gravou tudo o que acontece a bordo, trazendo raras imagens sobre o voo na cabine de um cargueiro (veja acima, espere carregar).

A tripulação daquele dia estava composta pelos Comandantes Paulo Jaeger e Julio Szablyk, além do Engenheiro de Voo Leoni Pereira, que ocupa uma posição rara hoje na aviação.

O Engenheiro de Voo foi, por muitos anos, uma peça-chave de qualquer tripulação de grandes aeronaves, monitorando os sistemas como combustível, pressurização, hidráulicos e outros. Com a modernização das cabines de comando, incluindo sistemas digitalizados, toda a informação ficou mais simplificada e apresentadas diretamente aos pilotos. Logo, esta posição se fez redundante e foi extinta a partir do Boeing 747-400.

Atualmente, no Brasil, não existem outras aeronaves comerciais que precisem de engenheiro de voo, como o Boeing 707 e o Douglas DC-8. A única exceção são os três Boeings 727 da Total, que seguem firmes e fortes na operação de carga. Eles têm uma idade média de 42 anos de vida.

No voo feito por Zwerdling, é possível acompanhar todo o trabalho da tripulação, desde o check-list pré-voo até o pouso com desembarque das cargas dos Correios. É algo raro de se ver hoje em dia no Brasil e no mundo, mas que ficou bem registrado pelo Canal ASA.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias